Jundiaqui
Jundiaqui

DIA DA MULHER \ A batuta de Cláudia Feres faz mágica

Jundiaqui
8 de março de 2018
Maestrina já comandou algumas das principais orquestras brasileiras e até na Ucrânia

Cláudia Feres começou os ensaios para a temporada 2018 da Orquestra Municipal de Jundiaí, a partir de abril. Vai ser o oitavo ano seguido à frente de mais de três dezenas de instrumentistas - tocam violino, viola, violoncelos e contrabaixos - nesse desafio de popularizar a música clássica na cidade.Criada em 2011, a orquestra se confunde com o nome da regente nascida em São Paulo, mas criada aqui. Filha de Josete Feres, dona da Escola de Música de Jundiaí, Claudia formou-se em composição e regência pela Unicamp e continuou seus estudos fora do país. Estudou nos Estados Unidos e obteve o título de mestre em Música pela Northwestern University de Chicago. De volta ao Brasil, estudou com feras como Eleazar de Carvalho.

Maestrina da Orquestra Municipal de Jundiaí e diretora artística da EMJ desde 1997, Cláudia já comandou algumas grandes orquestras, como as sinfônicas de Estado e Municipal de São Paulo, de Campinas e de Porto Alegre. Regeu Amazonas Filarmônica, Orquestra Jovem de Brasília, Orquestra de Câmara da Unicamp, Camerata Fukuda, Orquestra de Câmara de Blumenau, Opera Giocosa del Friuli Venezia-Giulia, Northwestern University Orchestra e North Shore Chamber Orchestra.



Em 1987 venceu o concurso para jovens regentes, promovido pela Orquestra Sinfônica de Porto Alegre. Em 1990, participou do 42º Concurso Internacional da Primavera de Praga. De 1991 a 1994 foi regente titular e diretora artística da Orquestra Sinfônica da Universidade Estadual de Londrina. Participou do International Institute for Conductors em Kiev, onde regeu a Orquestra Sinfônica Nacional da Ucrânia.

De 2002 a 2006 esteve à frente da Orquestra Filarmônica de Mulheres no Projeto Avon Women in Concert, apresentando-se no Parque do Ibirapuera, em São Paulo, na Pedreira Paulo Leminsky, em Curitiba e Teatro Municipal do Rio de Janeiro com as sopranos Barbara Hendricks e Kiri Te Kanawa. Ainda neste projeto, Claudia Feres se apresentou com artistas da música popular, como Rita Lee, Paula Lima, Vanessa da Mata, Margareth Menezes, Milton Nascimento e Daniela Mercury.



Claudia é homenageada neste Dia Internacional da Mulher, porque também foi idealizadora de vários projetos, alguns sociais. De 2011 a 2014, por exemplo, foi regente titular da Orquestra Juvenil de Heliópolis - Instituto Baccarelli, erguendo sua batuta no meio da favela de Heliópolis em São Paulo para revelar novos talentos para a música brasileira e mundial.

Jundiaqui
Você vai
gostar de

Todas as apostas do Bolão para as quartas-de-final

Confira o placar que cada um dos apostadores aponta para os mata-mata entre os oito finalistas do Mundial

Tem mágica, equilibrismo, acrobacia e muita palhaçada, sim senhor

Espetáculo será apresentado domingo no Teatro do SESC, às 16h 

Jardim do Solar do Barão é ilha de paz no Centro

Cansado da agitação no Calçadão? No museu dá pra curtir a natureza..

Praça da Cidadania é pra você ficar de bem com a saúde

Sábado o Parque da Uva oferece diversos testes e serviços gratuitamente
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.