Jundiaqui
Jundiaqui

“À Espera” é nova estreia nos palcos com texto de Sérgio Roveri

Jundiaqui
29 de abril de 2018
Dramaturgo jundiaiense traz agora a história de três personagens que podem estar em qualquer lugar, em qualquer tempo

Sérgio Roveri vai ter outro texto levado aos palcos. É denso esse de "À Espera", que estreia dia 11 de maio em São Paulo, com direção de Hugo Coelho, na Oficina Cultural Oswald de Andrade. O elenco tem Ella Bellissoni, Regina Maria Remencius e Jean Dandrah.

O jundiaiense conta a história de três personagens que podem estar em qualquer lugar, em qualquer tempo: duas mulheres, sem nenhum tipo de memória acordam todos os dias na mesma hora, à espera de algo – até que um dia recebem a visita inesperada de um homem que veio comemorar um aniversário.Sérgio Roveri diz que o texto, escrito há cerca de dois anos, foi inspirado em uma imagem do juízo final que sempre o perseguiu, desde criança.

A ação acontece no despertar do que deveria ser um sono profundo, Uma (Remencius) e Outra (Bellissoni) se deparam com o sol que insiste em nascer todos os dias, numa indecifrável realidade. Uma é a mais velha. Não anda, vive na cadeira de rodas, não dorme nunca, não sonha e gosta de falar. À noite, conta os pingos que caem de uma torneira e, durante o dia, ocupa-se ouvindo relatos dos sonhos de Outra. Uma não tem memória, nem lembrança do passado. Outra é jovem e cuida de Uma. Sente medo. Dorme, sonha e inventa sonhos para entreter Uma. Ela também não tem memória de quem foi. Ambas não sabem como foram parar ali e esperam que um dia haja explicação para tamanha espera.

Ele (Dandrah) chega sem avisar para uma festa de aniversário, trazendo duas garrafas de bebida, a promessa de um bolo e algumas histórias. Ele conta que em uma festa já foi capaz de cantar 137 vezes uma mesma canção. Logo após sua chegada, Outra aproveita para sair e conhecer o mundo lá fora, e volta com algumas respostas.

 

Ao site Digestivo Cultural, Roveri contou que sua expectativa é estética: ver no palco o olhar do diretor e dos atores para algo que ele, talvez, nem enxergasse ao escrever a peça.

Temporada: 11 de maio a 7 de julho, com intervalo entre 24 de maio e 2 de junho. Quintas e sextas às 20h e sábados, às 16h e 18h. Ingressos: grátis - retirar com 1h de antecedência. Rua Três Rios, 363, Bom Retiro, São Paulo. São apenas 30 lugares por espetáculo.

Fotos: reprodução Facebook
Jundiaqui
Você vai
gostar de

Quer dizer que o São Paulo é o melhor do mundo e o Flamengo o pior?!

Por Marcel Capretz

Com 25 candidatos, Jundiaí elege um só: Alexandre Pereira

E nem foi com os votos daqui que o candidato de 38 anos nascido em Caieiras se garantiu

Agora tem troca de figurinhas da Copa no Maxi

Quer encher seu álbum Rússia 2018? Dá uma passadinha no shopping então

Obra do jundiaiense Décio Pignatari revisitada em São Paulo

Nome-chave da poesia visual no Brasil tem trabalhos expostos na Galeria Millan
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.