Jundiaqui
Jundiaqui

Agora o ano começa pra valer

Jundiaqui
19 de fevereiro de 2018
Por Kelly Galbieri

Depois da folia de Momo em 5 dias, ainda deu para aproveitar mais alguns dias de “restinho” de Carnaval. Quem gosta de blocos de rua, saiu para se divertir. E quanta gente saiu... A cada ano mais e mais pessoas lotam as ruas do nosso país. Não é uma prática jundiaiense, paulista, carioca, baiana não. O Brasil todo resolveu sair dos clubes e ir para as ruas; ou voltar para as ruas.

Jundiaí ainda contou com os clubes. Os maiores blocos de Carnaval também foram para os clubes e levaram muita gente. Festa garantida. Amigos felizes. Risadas, encontros, alegria!

Tivemos também desfile de rua. E aí eu quero me deter um pouco, porque aí vi um pessoal tão dedicado a esta festa popular que me emocionou de verdade...

Não sei se é porque não vivo esta realidade ou se porque quando vejo desfile de Carnaval estou sempre de espectadora e neste ano estava trabalhando no evento, auxiliando os componentes da escola; mas sei que o amor incondicional dos integrantes por aquilo tudo me deixou de boca aberta.

Uma das escolas teve um pequeno problema com um dos carros e o desespero que deu nas pessoas era de cortar o coração. Tive vontade eu mesma de entrar na avenida e empurrar o carro para livrá-los daquela agonia.

Um dos componentes, sem pensar duas vezes, entrou debaixo do carro para fazer sabe-se lá o que e os outros (parece que sabiam) esperavam o conserto que certamente viria. Eu, aflita, com medo que empurrassem o carro e esmagassem o moço, ficava só observando tudo, pronta para gritar, caso alguém fizesse algo inesperado. Mas que nada...

Enquanto ele não arrumou, ninguém se mexeu... só gritou... e como gritou (rs). E então, como em um passe de mágica, o carro começou a andar, e eles, aliviados voltaram a desfilar. E a escola sagrou-se campeã. Estava realmente linda!!!

Sua destaque era a Mãe África (Karol Della Lastra): lindíssima em sua fantasia, por ela mesma confeccionada, distribuiu sorrisos, beijos ao ar, alegria a todos que esperaram horas pela sua passagem na avenida. Adorei a experiência de estar ali pertinho dela!

Eu sei que para todo evento sobram elogios e críticas. Também concordo que muitas coisas precisam ser mudadas e melhoradas, mas a alegria de quem gosta e de quem participou desses dias de folia vale qualquer sacrifício. Até para quem foi curtir a festa em outra cidade.

O importante, na minha opinião, é que busquemos satisfação e felicidade nas coisas que fazemos. E podemos encontrá-las das mais diversas formas, inclusive ficando em casa aqueles que não curtem o Carnaval!

Eu curto! E curti muito! Feliz 2018 de novo!

Veja mais fotos do desfile

Kelly Galbieri é advogada e assessora de Políticas para a Diversidade Sexual de Jundiaí

Foto: Vera Gonçalves-PMJ
Jundiaqui
Você vai
gostar de

Juízo, por favor!

José Renato Nalini mostra que a credibilidade no País retorna a índices mise­ráveis

As diferenças que fazem a diferença!

Por Marcel Capretz

Dois jundiaienses do exército inglês morreram na 1ª Guerra Mundial

São os irmãos Paul e Leonard Hammond, nascidos aqui e abatidos na França

A ciência das Estrelas

Douglas Mondo faz poesia pra despedia do físico Stephen Hawking, que morreu nesta quarta aos 76 anos
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.