Jundiaqui
Jundiaqui

ContinuAMOs na Nossa, mesmo longe da Ponte

Jundiaqui
13 de fevereiro de 2018
Bloco se viu obrigado a ir para o Centro, onde fez sua festa até o toque de recolher

Edu Cerioni

Essa história de Carnaval de rua em Jundiaí nasceu com a Banda da Ponte, que gerou o Estamos na Nossa, pai do Refogado do Sandi. Tudo bem que ao Continuamos na Nossa não foi permitido desfilar em seu bairro, a Ponte São João, como ocorria desde 2008, mas ainda assim foi uma grande festa essa no Centro nesta segunda-feira (12).

Milhares de foliões foram atrás do trio-elétrico pelas ruas Barão de Jundiaí e Rosário, entre 16 e 18h30 - isso mesmo, foi quando acabou o Carnaval de Jundiaí na véspera do feriado.

Os fios da rede elétrica baixos, obrigou os músicos a cantarem agachados em vários momentos, contudo sem que perdessem o rebolado. Wandão e Renato Viana deram o recado e seguraram uma onda.

Quem desafinou foi o representante da Prefeitura de Jundiaí que pegou o microfone e ordenou toque de recolher. Mandou que todos pegassem seus carros (como se a juventude tivesse um) e fossem para casa.

Mas vamos ao lado bom da coisa, a festa em mais de setecentas fotos...



Fotos: Edu Cerioni
Jundiaqui
Você vai
gostar de

Ne me Quitte Pas!

Por Vera Vaia

O som gostoso de Telma Costa é presente do Natura às mulheres

Cantora de apresenta na noite desta quinta-feira, com muito balanço

Danilo Gentili diz que vai adorar se Jundiaí censurar seu filme

Ator veio ao Maxi Shopping para pré-lançamento de “Como se Tornar o Pior Aluno da Escola”

O real Corinthians

Por Marcel Capretz
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.