Jundiaqui
Jundiaqui

Dia da Maldade

Jundiaqui
19 de janeiro de 2018
Pelo chef Manuel Alves Filho

Hoje é Sexta-feira. Dia da Maldade. Dia de dar um tapa no beiço. Dia de matar o bicho. Dia de acender a lamparina. Dia de abraçar o palhaço. Dia de ajoelhar na jaca. Dia de passar da conta. Dia de chegar em casa com labirintite. Dia de falar com a boca cheia de moeda. Dia de mentir para o cônjuge que foram apenas dois ou três drinques. Dia de jurar que jamais vai beber assim de novo, pelo menos até o próximo Dia da Maldade.

Foto: Ronei Thezolin
Jundiaqui
Você vai
gostar de

Ainda sem data para vir ao Sesc, atriz de “Jesus trans” faz filme de jundiaiense

Renata Carvalho será skatista transgênero em curta-metragem escrito por Sérgio Roveri

Makossa faz show de estreia no Mercadão da Ferroviários

Rafael, Gilson, Cléber e Dago fazem show com muita MPB a partir das 19 horas. É gratuito

O guardião da história das duas e das quatro rodas

Conheça a história do jundiaiense José Burche, dono de motos e carros que são verdadeiras raridades

Leoa enjaulada

O coração explodia no peito daquela menina que queria mudar de vida, mostra Cláudia Bergamasco
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.