Jundiaqui
Jundiaqui

Para prevenir doenças, Sobam põe a terceira idade pra cantar e dançar

Jundiaqui
18 de dezembro de 2017
Projeto Geriarte tem festa de fim de ano com convidados como Coral do Criju e Clarina Fasanaro


Edu Cerioni

Dois pra lá, dois pra cá e todos juntos e misturados... A terceira idade vive melhor com projetos como o Geriarte da Sobam, que tem diversas oficinas e estimula a socialização por meio da dança e da música. Na sexta-feira (15), muitos dos conveniados acima dos 60 anos se reuniram para a confraternização de fim do ano, uma alegria contagiante.

Dr Fábio Turrini, geriatra, conta que a ideia de promover oficinas e ampliar a convivência e socialização faz bem para a saúde. "Aqui a pessoa se sente acolhida e essa brincadeira na verdade é um grande trabalho de prevenção contra quedas e outros riscos que a terceira idade está mais sujeita".

A festa teve como convidados o Coral da Criju e a cantora Clarina Fasanaro. Os coralistas emocionaram o público, especialmente quando se espalharam pelo salão cantando e desejando a todos um feliz Natal, com abraços e beijos.

Já Clarina resgatou sucessos da MPB e do sertanejo raiz, como "Sua Majestade o Sabiá", que todo mundo conhecia. Transformou o Espaço Movimento e Bem Estar da Sobam, na rua Bom Jesus de Pirapora, Vila Rami, em um grande salão de dança. A tarde contou ainda com apresentação especial do grupo de dançarinos da própria Geriarte.

Maria Aparecida Baad, a Cida, que foi enfermeira da Argos durante décadas, faz parte do grupo da Sobam, frequentando o espaço de terça a sexta-feira. "Tenho 82 anos e aqui ganhei amigos e impulso para ter mais qualidade de vida", contou.

A psicóloga Camila Basso lembrou que a terceira idade sofre de solidão e que ali há um entrosamento que melhora a autoestima e faz bem para corpo e mente.

Uma das frequentadoras é Neizy Cardoso, 76 anos, que foi professora e vereadora de Jundiaí, tendo criado a Lei da Olimpíada de Redação. "O que sei de português devo a ela", disse o geriatra, que foi aluno de Neizy no Colégio São Vicente. 

O Geriarte oferece oficinas também de pintura, artesanato, tem contação de história, jogo da memória e outras atividades para cerca de 500 conveniados atendidos por uma equipe multidisciplinar com médicos, enfermeiros, educadores físicos, nutricionistas e psicólogos. "Idoso tem que ser visto no todo", lembra o geriatra.

"O desafio é fazer com que o idoso se movimente. E aqui, além de sair de casa, ele se sente útil, tem amigos, enfim entende que ser idoso não é estar doente", explica o educador físico Vinícius de Araújo Santos. Vinícius estava muito emocionado, porque se despedia do grupo. Ele começa a estudar Medicina em 2018. "Espero voltar um dia".

Dr Turrini levou a filha Manuela, de 3 anos, para curtir a tarde do Geriarte e a menina dançou muito entre vovôs e vovós. "A população está envelhecendo, em 2050 teremos mais idosos do que brasileiros abaixo dos 15 anos e temos que nos preparar para essa nova realidade".

Perguntado sobre o que faz a diferença na vida dos que passaram dos 60 anos, o médico disse que "em primeiro lugar vem a atividade física, em segundo e terceiro também. Depois é uma alimentação saudável e a manutenção do peso. Some-se a isso a alegria e você vai longe".

Veja fotos da festa:

Fotos: Edu Cerioni



Em tempo: até eu entrei na dança com minha mãe, dona Nina, 94 anos, que é cantora do Criju e não encarava uns passinhos há mais de um década.

Leia mais sobre a Sobam:

Pequenos que são grandes milagres, com a ajuda da Medicina
Jundiaqui
Você vai
gostar de

Chupa leva farra das baterias, em festão na Casa Cica

Ligia Ballas traz os melhores momentos da noitada do bloco de carnaval Chupa que é de Uva

Jesus nasce no coração de todos!

Por Nelson Manzatto

Puro talento marca obra do mestre Argemiro Saviolli

Ainda menino ele ganhava alguns trocados pintando os trabalhos escolares de outras crianças

Jundiaí e o jundiá estão no primeiro livro editado no Brasil

Por Vivaldo José Breternitz
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.