Jundiaqui
Jundiaqui

Banda Manallu, Ilê Aiyê e cantora francesa no Sesc

Jundiaqui
30 de janeiro de 2018
Uma viagem musical e de ritmos acontece em Jundiaí entre quarta e sábado



MANALLU - Formada pelas cantoras e instrumentistas Luci Negrão e Malu Ma, se destaca pelos experimentos vocais em composições autorais. Tocam flauta transversal, tambores e violão e são acompanhadas por outros músicos no baixo, bateria, teclados e guitarra.

As composições falam dos mistérios da vida e sobre a presença e a necessidade de ouvir e conviver melhor com a natureza.

Quando: Dia 31, quarta, às 20h. Convivência. Grátis. Livre.



ILÊ AIYÊ - Nascido há 44 anos, tendo seus coros percussivo, coreográfico e de canto compostos basicamente por negros e negras, o Ilê Aiyê tem como proposta de ação combater o racismo estrutural que existe no Brasil por meio da arte, da cultura e da educação.

O grupo retratou em seus desfiles a história dos povos negros na África e pelo mundo, promovendo um reencontro por meio do canto, ritmo, movimentos e atitude que trazem aos palcos a luta, afirmação, conquistas e a beleza negras aos olhos de todos.

Quando: Dia 1º/02, quinta, às 20h. Ginásio. Grátis. Retirada de ingressos a partir das 9h. Não recomendável para menores de 12 anos.



CAMILLE BERTAULT - A cantora e compositora francesa desembarca aqui com o show do disco "Pas de géant". Vem acompanhada por Cuca Teixeira (bateria), Daniel Grajew (piano) e Carlinhos Noronha (baixo).

“Pas de géant” é uma homenagem a “Giant Steps”, de John Coltrane. Camille foi inicialmente descoberta nas redes sociais, virando um fenômeno com quase um milhão de visualizações com seus scats (improvisações vocais) em clássicos do jazz, incluindo “Frevo Novo”, de Hermeto Pascoal.

Quando: Dia 3/02, sábado, às 19h. Teatro. Ingressos: R$ 20,00 (inteira). Não recomendável para menores de 12 anos.



Avenida Antonio Frederico Ozanan, 6.600, Jardim Botânico.
Jundiaqui
Você vai
gostar de

Autonomia dá trabalho?

Por José Renato Nalini

Mais de 40 mil atletas de 300 cidades disputam Regionais. Jundiaí, não

A campeã de 2015 e vice de 2016 não terá representantes em Sorocaba. Skate estreia

O ridículo ato de Rodrigo e o vandalismo na partida da Ponte Preta

Por Rafael Porcari

As novas invenções de jogadas ensaiadas no futebol

Por Rafael Porcari
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.