Jundiaqui
Jundiaqui

Fábio Carille não é salvador da pátria

Jundiaqui
18 de dezembro de 2018
Por Marcel Capretz

O enredo do futebol brasileiro é composto por heróis. Personagens que tiveram destaque e conduziram suas equipes a vitórias e títulos. Historicamente, esses salvadores vinham na figura de jogadores: Pelé, Garrincha, Romário, etc, são lembrados até hoje por "ganharem uma Copa do Mundo sozinhos". É claro que dizer isso é muito raso, simplista e despreza toda a coletividade e rede de relações que envolvem um time de futebol. Mas de um jeito ou de outro a paixão do torcedor se alimenta por reverenciar essas grandes individualidades.

E de uns tempos para cá, outra categoria de profissionais passou a ganhar essa paixão desenfreada: os treinadores! Se relembrarmos que há algumas décadas, o bom técnico era aquele que 'não atrapalhava' e só 'distribuía coletes' é um avanço e tanto! E é com essa aura, de salvador da pátria, que Fábio Carille retorna ao Corinthians.

É claro que os resultados de Carille foram espetaculares no Timão. E ele ganhou com desempenho, convencendo, sendo melhor. A equipe corintiana campeã brasileira em 2017 e bicampeã paulista não dava espetáculo, porém mostrava uma consistência interessante com e sem a bola. E como toda análise deve ser complexa e multifatorial era interessante ver como Carille conduzia as relações com seus jogadores após vitórias e derrotas. Era tudo bem amarrado!

Mas, assim como na vida, no futebol o sucesso de ontem não é garantia de vitória hoje. Carille retorna ao clube não mais como um interino efetivado por falta de opção. Ele volta para ser o escudo mais garantido para uma diretoria fragilizada e que não tem a mínima condição se reforçar consistentemente o atual limitado time corintiano.

Carille terá que apresentar novas competências para um novo momento. E tenho dúvidas se o inesperado retorno, após um má sucedida carreira internacional. vai funcionar. Tanto para o clube. Como para o treinador. Sozinho, ninguém faz nada no futebol. Por mais ídolo que seja.

Foto: Reprodução Facebook
Jundiaqui
Você vai
gostar de

Temporada de diversão e boa polenta vem aí com a Festa Italiana

Convidados puderam sentir o gostinho delicioso da culinária italiana no coquetel de apresentação da 31ª edição da festa

Bar do Já 1.000 tem geladeira turbo inspirada na F1

Boteco no Vianelo reúne amantes de esportes de velocidade. Rubinho Barrichello é o ‘padrinho’ dos brahmeiros dali

Choque é o que melhor define a chegada a Hanói, no Vietnã

Marcela Andrade Gomes começa sua aventura pela Ásia e conta a razão de amar e odiar essa cidade (se bem que o ódio passou rápido)

Rudy e Reprise Inédita em junho no Grêmio

Promessa de casa cheia nos dois shows. Clube promove ainda baile e festa junina
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.