Jundiaqui
Jundiaqui

Tainá Paixão, a jundiaiense que é ouro no basquete do Pan

Jundiaqui
13 de agosto de 2019
Ela defendeu o Divino, assim como Aline Moura, Isabela Ramona e Tatiana Pacheco, que brilharam em Lima

A seleção brasileira de basquete feminino fez história em Lima. Após 28 anos, as brasileiras voltaram a colocar a medalha de ouro no peito nos Jogos Pan-Americanos, vencendo na final os Estados Unidos e tendo uma jundiaiense como cestinha, Tainá Paixão.

Tainá vestiu a mesma camisa número 8 que um dia foi de Magic Paula, jogadora na lista dos imortais do nosso basquete e que estava naquela seleção campeã do Pan em 1991. Mais curiosidade? Tainá nasceu naquele ano de 91.

Além da armadora daqui e que hoje defende o clube Sampaio Basquete, do Maranhão, passaram pelo time do Divino outras três jogadoras: Aline Moura (ala/pivô) do Sesi Araraquara), Isabela Ramona (ala/armadora) do Uninassau/Cabo de Santo Agostinho e Tati Pacheco (ala), outra do Sampaio Basquete.

Na final de sábado (10), Tainá Paixão fez uma partida impecável na marcação e ainda foi cestinha com 24 pontos. Além disso foram sete rebotes e três assistências. O Brasil passou invicto no Pan.

Tainá esteve nos Jogos Olímpicos de 2016.

O Pan de Lima marcou a estreia do treinador José Neto, sendo o quarto título brasileiro na história: além de 1991 em Havana/Cuba, ganhou em 1967  Winnipeg/Canadá e 1971 Cali/Peru.

Paula não nasceu em Jundiaí e sim em Piracicaba, mas fez história como a maior de todas que vestiram a camisa do Divino.



Fotos: Divulgação COB

 
Jundiaqui
Você vai
gostar de

As feras da JundComics pela lente de Fabrício Dolci

Uma galera no mínimo extravagante invadiu Jundiaí para concurso de cosplay

Regina Kalman ajuda a manter viva a lenda da Maria dos Pacotes

Fotógrafa e artista plástica leva a andarilha para dentro da Pinacoteca, com textos de Edu Cerioni e outros depoimentos

DIA DA MALDADE

Como hoje é sexta-feira, tem aquela provocação deliciosa do chef Manuel Alves Filho

Sandy e Junior em Jundiaí, em busca de paz para ensaiar

Turnê mais esperada do Brasil contou com ensaios no Espaço Kahal
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.