Jundiaqui
Jundiaqui

As formiguinhas que ajudam a carregar a Festa da Uva

Jundiaqui
2 de fevereiro de 2018
São cerca de mil pessoas trabalhando para tornar a festa inesquecível para milhares de visitantes

Edu Cerioni

Em meio a tantas atrações visuais, elas passam despercebidas. E preferem assim, sinal de que as coisas estão andando do jeito planejado. Mas estão atentas a cada detalhe, circulando por toda parte para que tudo transcorra bem e a Festa da Uva seja um sucesso. Estão conseguindo, que o digam os mais de 75 mil visitantes em dois finais de semana.

São cerca de mil pessoas envolvidas com o trabalho nos bastidores da 35ª Festa da Uva e VI Expo Vinhos de Jundiaí, que prossegue até o domingo (4). O JundiAqui elegeu Andréia Moretti e Edileine Leone para representar esse verdadeiro exército escalado para organizar o tradicional evento e que neste ano está cheio de novidades.

As duas circulam de avental preto e não se separam do rádio comunicador, pelo qual passam e recebem orientações em meio ao gigantesco Parque Comendador Antonio Carbonari, com seus mais de 50 mil m². Têm que zelar pela segurança dos visitantes, pela limpeza dos espaços, enfim dar tranquilidade e conforto a quem escolheu curtir as belezas da Terra da Uva.

Desde setembro, Edileine (foto acima), que coordena o Jundiaí Feito à Mão, e Andréia (foto abaixo), que é assessora de Turismo, estão envolvidas no projeto Festa da Uva 2018. Sob coordenação de Marcela Moro, diretora de Turismo que estava em licença maternidade - mas ligada via celular -, as duas lembram que participaram de dezenas de reuniões preparativas. "É um orgulho ver que as pessoas estão adorando tudo", diz Edileine.

Andréia lembra que são muitas as mudanças em relação ao ano passado e isso gerou uma grande expectativa. "A gente imagina uma coisa e se tranquiliza ao ver que na prática vingou", fala.  "É uma festa diversificada, repleta de atrações e com entrada gratuita", lembra Marcela Moro.

Cooperação

As duas elogiam o gestor de Agronegócio, Abastecimento e Turismo, Eduardo Alvarez, que montou um grupo de cooperação dentro e fora da Prefeitura de Jundiaí para dar esse formato mais interativo à festa e que valoriza acima de tudo a uva e o produtor rural. "O Alvarez cumpre o compromisso de destacar a uva, um símbolo de Jundiaí. O leilão das frutas premiadas é outra grande sacada".



Lembram também que Marcelo Peroni, da Cultura, está envolvido diretamente na parte criativa, que deu um salto de qualidade agora em 2018. "O Peroni é criativo, cheio de ideias e sabe colocá-las pra funcionar".

Entre as novidades, destacam o Coreto Kids, o Espaço do Samba, o trenzinho que leva pessoas para conhecer outros pontos turísticos de Jundiaí e, principalmente, a participação de atores em um cenário maravilhoso e que coloca o visitante no túnel do tempo direto para a casa de nossos antepassados italianos.



Andréia e Edileine, que desde 2014 trabalham na festa, contabilizam ainda mais entidades participantes da festa (saltou de 15 para 23), falam com carinho dos nove bairros produtores de uva ali representados, das 12 vinícolas, as três agências de turismo receptoras e os cerca de 120 expositores, 45 deles artesãos da cidade.

"O pessoal do Jundiaí Feito à Mão tem, por compromisso firmado com a gente, que colocar à venda pelo menos um suvenir relacionado à Festa da Uva. E sobrou criatividade", conta Edileine.

É a melhor festa de todas? As duas pensam um pouco e são unânimes: "Isso a gente deixa para o visitante dizer. A gente trabalha para que seja".



 

 

 
Jundiaqui
Você vai
gostar de

Relax!!! Só que não…

Por Vera Vaia

Mulheres do Brasil

Lucinha Andrade escreve sobre lançamento de projeto em Jundiaí que tem dona do Magazine Luiza à frente

Domingo de “Caravana das Artes”

Tem dança, teatro, cinema, oficinas circenses, além de muita música e animação

Autonomia dá trabalho?

Por José Renato Nalini
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.