Jundiaqui
Jundiaqui

3 meses após tragédia, jundiaiense entre 37 desaparecidos em Brumadinho

Jundiaqui
25 de abril de 2019
Defesa Civil de Minas Gerais retirou nomes da lista dos que ainda não tiveram o corpo encontrado

O rompimento da barragem da Vale, em Brumadinho, completa três meses nesta quinta-feira (25) e ainda segue com 37 desaparecidos, entre eles o jundiaiense Luis Felipe Alves, engenheiro de 30 anos.

São 233 os mortos já identificados pelo Instituto Médico Legal (IML) da Polícia Civil de Minas Gerais.

A tragédia de Brumadinho ocorreu em 25 de janeiro deste ano, quando a barragem da Mina Córrego do Feijão se rompeu, devastando a região e com rejeitos destruindo a área administrativa da mineradora, incluindo o refeitório. O celular de Luis Felipe foi rastreado, mas o corpo não foi resgatado ainda.

A lista de desaparecidos era bem maior, mas aos poucos a Defesa Civil foi tirando nomes por diferentes motivos- tinha gente viva que a família acreditava estar desaparecida e até quem tentou estelionato. A Vale se comprometeu a pagar integralmente as verbas rescisórias às famílias dos trabalhadores mortos, o que ainda não aconteceu.

 

A mãe de Luis Felipe, a jornalista Silvia Helena Ferraz Santos, contou ao JundiAqui dias atrás que sente uma "dor sem fim".
Jundiaqui
Você vai
gostar de

Técnicos experientes são excluídos: crise de resultados ou financeira?

Por Luis Cláudio Tarallo

Bacalhoada do Rotary é sucesso de público e de renda para o Braille

Todos os convites foram vendidos e a festa foi farta de delícias da culinária portuguesa e de brindes entre amigos. Ano que vem tem mais

Jundiaí decreta estado de emergência e ônibus param no domingo

Outra ação anunciada é instituir ponto facultativo para as repartições públicas segunda

Justiça do Trabalho põe estádio do Paulista em leilão novamente

Lances são esperados até 24 de novembro, sendo o mínimo de R$ 17,55 milhões
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.