Jundiaqui
Jundiaqui

3 meses após tragédia, jundiaiense entre 37 desaparecidos em Brumadinho

Jundiaqui
25 de abril de 2019
Defesa Civil de Minas Gerais retirou nomes da lista dos que ainda não tiveram o corpo encontrado

O rompimento da barragem da Vale, em Brumadinho, completa três meses nesta quinta-feira (25) e ainda segue com 37 desaparecidos, entre eles o jundiaiense Luis Felipe Alves, engenheiro de 30 anos.

São 233 os mortos já identificados pelo Instituto Médico Legal (IML) da Polícia Civil de Minas Gerais.

A tragédia de Brumadinho ocorreu em 25 de janeiro deste ano, quando a barragem da Mina Córrego do Feijão se rompeu, devastando a região e com rejeitos destruindo a área administrativa da mineradora, incluindo o refeitório. O celular de Luis Felipe foi rastreado, mas o corpo não foi resgatado ainda.

A lista de desaparecidos era bem maior, mas aos poucos a Defesa Civil foi tirando nomes por diferentes motivos- tinha gente viva que a família acreditava estar desaparecida e até quem tentou estelionato. A Vale se comprometeu a pagar integralmente as verbas rescisórias às famílias dos trabalhadores mortos, o que ainda não aconteceu.

 

A mãe de Luis Felipe, a jornalista Silvia Helena Ferraz Santos, contou ao JundiAqui dias atrás que sente uma "dor sem fim".
Jundiaqui
Você vai
gostar de

Tênis Clube abre folia do Carnaval em noite de fantasia

Uma linda festa, com foliões que capricharam no visual, marcou o início da festa de Momo 

Nazismo, holocausto e arrependimento marcam “Guardado em Silêncio”

Com ingressos a R$ 30,00, peça vem ao Polytheama na terça-feira

Uma avó, uma neta, um trauma

Izildinha era apenas uma criança e presenciou algo que jamais esquecera por toda sua vida, conta Cláudia Bergamasco

Flechadas

Por Vera Vaia
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.