Jundiaqui
Jundiaqui

De Jundiahy 1919 a Jundiaí 2019

Jundiaqui
14 de dezembro de 2019
JundiAqui faz um comparativo para mostrar as diferenças neste último século em nossa cidade

Em 1919, o então prefeito Olavo de Queiroz Magalhães apresentou o balanço de receita do município de 425:122$903, valor acima do esperado - o dinheiro extra veio de "água-esgoto, cemitério e imprevistos", como aponta ata da Câmara Municipal, permitindo um saldo positivo de 19:293$657 para o ano seguinte.

O dinheiro na época era o réis e esse prefeito que assumiu em 1911 foi longe, muito longe, mandando na cidade até 1927, um recorde até hoje.

Já os dados populacionais vêm do "Recenseamento Geral do Brazil". Ele aponta que a cidade tinha à época um total de 40.269 moradores, subindo para 44.437 contando a Rocinha. Rocinha era um distrito que depois foi emancipado em 1948 e ganhou o nome de Vinhedo.

Agora em 2019, o prefeito Luiz Fernando Machado entregou à Câmara Municipal, no último dia 30 de setembro, o projeto de lei do Orçamento 2020 de Jundiaí de R$ 2,59 bilhões, ante R$ 2,37 bilhões da Lei Orçamentária Anual de 2019.

Luiz diz que quase a metade do orçamento irá para Saúde e Educação, algo na casa de R$ 1,2 bilhão.

O ICMS é a maior fonte de arrecadação da cidade, representando 29,4% do total da receita, seguido do ISS (12,3%) e do IPTU (7,5%).

A demora da recuperação da economia do Brasil é a grande preocupação de Luiz, que foi vereador, deputado estadual e federal e irá tentar a reeleição em 2020.

1919
37,6%
da população à época era alfabetizada
81
jundiahyenses de 6 anos de idade já tinham sido alfabetizados
1.789
homens a mais que mulheres haviam aqui então
2.488
eram os prédios no perímetro urbano, sendo 1.548 ligados à rede de esgoto

2019
418.926
é a população atual de Jundiaí, segundo o IBGE. Esse total significa dez vezes mais moradores do que um século atrás.
1%
foi o crescimento de moradores entre 2018 e 2019
6,8%
do total do orçamento de 2020 será para investimentos

Fotos: acima é uma visão da Jundiahy em 1919, imagem feita a partir da Vila Arens em direção ao Centro. Acervo Professor Maurício Ferreira/Sebo Jundiaí. A visão atual e que mais parece uma pintura mais ao alto, tendo o Bolão em destaque, é de Arthur Henrique/Imagens Aéreas.
Jundiaqui
Você vai
gostar de

Fernanda Souza vem com “Meu Passado Não Me Condena”

Teatro Polytheama tem muita dança em junho e estreia da temporada da Orquestra Municipal

Agendão do Carnaval 2018

Veja tudo que vai rolar na folia de Momo em Jundiaí, entre festas e desfiles

O real Corinthians

Por Marcel Capretz

Sesc promete atrações no Carnaval

  De 21 a 25 de fevereiro tem folia com entrada gratuita, inclusive no ritmo do  maracatu do Carne com Queijo
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.