Jundiaqui
Jundiaqui

Sábado tem cadastramento de doador de medula óssea

Jundiaqui
26 de setembro de 2018
Hemocentro da Unicamp realiza campanha em Jundiaí; é para quem tem entre 18 e 55 anos

Este sábado (29) tem campanha de cadastramento de doadores de medula óssea, organizado pelo Hemocentro da Unicamp em parceria com o Hospital da Criança do Grendacc. Vai das 9 às 13 horas na Escola Estadual Bispo Dom Gabriel Paulino Bueno Couto.

O voluntário doa quatro mililitros de sangue apenas e entra para um cadastro nacional permanente, ou seja, quem participou de campanhas anteriores não precisa voltar. E este só se torna doador para transplante se existir compatibilidade de 100% com o receptor.

O transplante de medula óssea é chamado de terapia celular.  Células progenitoras (células-mãe) do sangue, ou células tronco-hematopoéticas, de um indivíduo saudável, são transfundidas no paciente.

Requisitos para se candidatar como doador:

- Ter entre 18 e 55 anos;

- Estar em bom estado de saúde;

- Levar RG e CPF. Fornecer nome e telefone de duas pessoas para contato.

Atenção: não precisa estar em jejum nem agendar. É na rua do Retiro, 680,  Anhangabaú.

Antes de se voluntariar, lembre-se que está se candidatando a salvar uma vida mas que a doação é um procedimento médico. São duas as possibilidades:

- Punções na bacia: a medula é retirada do interior dos ossos da bacia por meio de punções com agulhas, um procedimento que dura 60 minutos e é feito com anestesia. A sensação de dor permanece em média por uma semana e é semelhante à pós-injeção de Benzetacil.  Não fica cicatriz, apenas a marca de 3 a 5 furos de agulhas. É importante destacar que o procedimento não envolve cirurgia, não há corte, nem pontos.  O doador fica em observação por um dia e pode retornar para sua casa no dia seguinte.

- Aférese: o doador toma um medicamento por cinco dias para estimular a proliferação das células-mãe. Estas células são retiradas pelas veias do braço do doador, semelhante à doação de sangue. O tempo estimado é de 4 horas. O medicamento ingerido antes da doação pode causar dores no corpo e fadiga.
Jundiaqui
Você vai
gostar de

A crise tricolor não é simples

Por Marcel Capretz

Domingo tem “Um Solo Para Três Palhaços”

É com a Cia Tramp de Palhaços no Complexo Fepasa, com entrada franca

Vavá Vitor, garçom de Jundiaí, morre em acidente de carro na Itália

Corpo vai ser trazido para cá com previsão de enterro na sexta-feira

Robertinho do Recife, Roberta Campos e francesa no Sesc em janeiro

Blues Beatles, Trio Nordestino e Ulisses Rocha também estão na programação
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.