Jundiaqui
Jundiaqui

1952: pasteurização do leite é obrigatória em Jundiaí

Jundiaqui
29 de abril de 2018
Por Vivaldo José Breternitz

Louis Pasteur (1822-1895) descobriu em 1864 que ao aquecer certos alimentos e bebidas acima de 60°C por um determinado tempo e depois baixar bruscamente a temperatura do produto, havia significativa redução do número de micro-organismos.

No final do século XIX, Franz von Soxhlet propôs a aplicação do procedimento da pasteurização para o leite "in natura", comprovando que o processo era eficaz para a destruição das bactérias existentes neste produto. Esse procedimento mostrou-se fundamental para preservar a saúde dos consumidores.

A "Folha da Manhã" de 6 de março de 1952 noticiava que a medida seria obrigatória em nossa cidade, o que provocou a revolta dos leiteiros de Jundiaí, que procuraram apoio junto ao prefeito e vereadores para o  adiamento da medida e outros estudos a respeito; a alegação era de que os custos de pasteurização inviabilizariam os negócios.



Não sabemos quando ocorreu, mas a pasteurização acabou sendo adotada.

Do blog Jundiahy Antiga

 
Jundiaqui
Você vai
gostar de

Funkeira Dani Russo no pedaço nesta sexta

Tem Rock Seixas e outros agitos pela cidade, como o baile de aniversário dos Metalúrgicos

“Maria e os Pacotes” tem apresentação no Festival de Teatro

Festeju começa no sábado e terá apresentações até dia 30 de setembro

Domingo de “Caravana das Artes”

Tem dança, teatro, cinema, oficinas circenses, além de muita música e animação

Jundiaí vê o fim da dupla Zé Henrique e Gabriel

Músicos que moram na cidade anunciam o fim da parceria que durou mais de 21 anos
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.