Jundiaqui
Jundiaqui

200 mil contos de réis para o terreno do quartel

Jundiaqui
6 de outubro de 2019
Por Vivaldo José Breternitz

Em 31 de março de 1942, o comandante da então 2ª Divisão de Infantaria do Exército oficiou ao prefeito Manuel Anibal Marcondes, pedindo que a Prefeitura de Jundiaí colaborasse com 200 mil contos de réis para a aquisição da antiga Chácara Rami, área onde viria a se instalar o atual 12º GAC, em festa agora em 2019 por conta de seu centenário.

Essa colaboração, vale lembrar, teria sido oferecida anteriormente pelo próprio poder público, e era muito dinheiro - para se ter uma ideia desse valor, o primeiro prêmio da Loteria Paulista à época era de 250 mil contos.

Dizia o ofício que o Exército pretendia instalar na área um Regimento de Artilharia de Dorso, unidade maior que o então Grupo de Artilharia de Dorso que estava sediado em nossa cidade.

No ofício, o comandante avisava que o dinheiro cedido pela Prefeitura retornaria ao município a um ritmo de mil contos ao mês, em função da presença de maior número de militares e vendas e serviços prestados à nova unidade.

A aquisição foi concretizada, não sabemos se com ou sem a cooperação da Prefeitura de Jundiaí, sendo que em 1943 o 2º GADo já se exercitava e promovia provas hípicas na área - a unidade utilizava equinos e muares intensivamente. Mas o regimento não se instalou - mudanças tecnológicas acabaram levando a unidade a se transformar, a partir de 1946, no 2º GO 155.

Algumas das edificações existentes na Chácara Rami foram preservadas: a principal, a casa sede, é ocupada pelo Hotel de Trânsito do GAC. No imóvel, residia a família Cardia, proprietária da Cerâmica Rami, depois Cidamar e hoje Roca.

O general Maurício José Cardoso, que assinou o ofício dirigido à Prefeitura de Jundiaí, teve uma carreira militar brilhante: maranhense, ingressou no Exército em 1895,  aos quinze anos, como soldado, servindo no então 5º Batalhão de Infantaria. Ali, atingiu a graduação de 2º sargento, tendo ingressado na antiga Escola Militar da Praia Vermelha em 1902; em 1906, foi declarado aspirante-a-oficial, já da Escola de Guerra de Porto Alegre. Promovido a segundo-tenente em janeiro do ano seguinte, tornou-se primeiro-tenente em junho de 1912. Era da arma de Engenharia. Seu mais alto cargo foi o de Chefe do Estado Maior do Exército; era General de Divisão, à época, o mais alto posto. Faleceu em 1968.

Foi também o idealizador do movimento para construção do monumento ao Duque de Caxias, em São Paulo, inaugurado em 1960 e de autoria de Victor Brecheret. Na foto abaixo, o general Cardoso com Getúlio Vargas, em 1938.



Foto mais ao alto de Arthur Henrique
Jundiaqui
Você vai
gostar de

Marília Gabriela em duas noites no teatro do Sesc

Ela vem a Jundiaí nos dias 25 e 26 com a peça “Casa de Bonecas – Parte 2”

“Concerto em Sol” abre apresentação em homenagem à Serra do Japi

Orquestra Municipal faz neste sábado seu segundo concerto da temporada com sons da natureza

Como perder peso com saúde

Por Mariana Parra Já e tempo de perder peso e ter novos hábitos para conquistar uma vida mais saudável. Veja aqui dicas: Não troque as refeições [ ... ]

La Bella Arte agora em um verdadeiro estúdio de dança

Escola muda de endereço na Vila Arens, agora na rua General Carneiro
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.