Jundiaqui
Jundiaqui

Encontro do Carro Antigo volta até 1925 e aqui você vê em 125 fotos

Jundiaqui
7 de agosto de 2018
Do Fordinho com manivela para girar o motor ao DeLorean do "De Volta para o Futuro", se vê um pouco de tudo aqui, com exclusividade 

Edu Cerioni

Cuidar e manter um automóvel antigo em condições próximas de quando foi lançado dá muito trabalho, mas isso define seu valor histórico e traz como retorno satisfação pessoal e provoca muita admiração (isso sem entrar no aspecto financeiro - de certo gasta-se muito, mas o retorno é garantido).  Na questão de satisfação, centenas de donos dos mais diversos modelos de décadas passadas tiveram um dia daqueles com o 36º Encontro do Clube do Carro Antigo de Jundiaí, que recebeu um grande público atento a cada detalhe das raridades sobre rodas.

O tempo ajudou e apenas garoou neste domingo (5). Espantou alguns expositores e visitantes sim, mas quem foi pôde circular com tranquilidade pelo Parque da Uva e conferir desde um Ford 1925 a carros de cinema.

Muitos dos carros apresentavam um reconhecimento de qualidade, a placa preta, que só pode ser usada por aqueles com mais de 30 anos de vida, que seu dono faça parte de um clube de antigos e que tenha um mínimo de 80 pontos em uma escala 0 a 100 em originalidade e conservação.

No Parque da Uva, muitos exibiram a "pretinha" com orgulho e isso graças a seu motor, câmbio, pintura, rodas, interior, acessórios... Foi o caso do Ford 1925 de José Burche, morador do bairro da Colônia. Era o "vovô" da mostra e que se apresentou enxuto.

Primeiro carro produzido em série no mundo, o Model T revolucionou os transportes. Esse carro de Burche está impecável. Na cor preta, traz algumas curiosidades: para colocar o motor em funcionamento é preciso girar uma manivela que fica em sua dianteira; as marchas são trocadas por pedais, um para subir e outro para descer; a aceleração é por meio de uma alavanca atrás do volante; os raios das rodas são feitos de madeira.

Organizado pelo CCAJ - Clube do Carro Antigo Jundiaí, um dos mais antigos clubes antigomobilistas do Brasil, que teve sua fundação em 1982, o encontro reuniu muitos dos automóveis fabricados entre 1950 e até 80. Não faltou Fusca caprichado: dos originais até na pintura aos mexidos. O Herbie estava lá, é claro - réplica daquele famoso com o filme "Se meu Fusca Falasse", o de número 53.  E tinha seus irmãos por toda parte: Brasília, Variant, Passat, Kombi, TL e outros. Um festival para os fãs da Volkswagen.

Até o Fusca "Baratinha" de Dimas Frasson Reiynaldo, presidente do CCAJ, brilhou com suas cores preto e abóbora e os adesivos da Polícia Militar de São Paulo. Um outro do chamado "carro do povo" atraia as atenções por estar sendo rifado.

O legal desse tipo de encontro do Clube do Carro Antigo é a democracia: se vê Chevette ao lado de Mustang como o de Walter Regra. Ou Fiat 147, como o que já é dona a menininha Agatha Ciarrocchi, junto com um Kia Enterprise, o único existente na América do Sul.

Na questão raridade, tinha até um DeLorean 1981, um dos únicos 16 no mundo todo, modelo inesquecível do filme "De Volta para o Futuro".

Por falar nisso, estava lá uma réplica perfeita do Dodge Charger de 1969 usado no primeiro episódio da série de TV "Os Gatões", imponente com sua cor laranja e o número 01 nas laterais.

Corcel, Maverick, Opala, Galaxie, Landau, Aero Willis, Jeep, Suprema e muitos outros foram expostos nos pavilhões cobertos ou na área externa do parque. Destaque para os diversos Puma, um carrinho de linhas sinuosas e fabulosas. Também se viu motocicletas, caminhonetes, caminhões e até ônibus antigos.

Um carro mexido conversível, por exemplo, trazia uma metralhadora de mentirinha mas que parecia de verdade, além de uma caveira na dianteira.

Sem chamar tanto a atenção, mas por todas parte o que se viu foram os carrinhos de bebê, com os pais levando os baixinhos para que já entendam que carro é coisa de paixão. Até carrinho de supermercado de catador de latinhas teve vez na festa do CCAJ.

É isso que se vê nas fotos exclusivas do JundiAqui, único site ou jornal de Jundiaí a registrar o encontro:

Fotos: Edu Cerioni

Jundiaqui
Você vai
gostar de

Um homem de fé

Por Guaraci Alvarenga

Fernanda Takai aqui, pra se despedir de “Na Medida do Impossível”

Cantora traz show do disco solo lançado em 2014 ao Sesc Jundiaí neste sábado

O abandono do SUS. Calamidade bate à porta

Por Wagner Ligabó

Festa Julina do Celeti é uma grande diversão

Uma tarde de brincadeiras, bom papo e delícias da temporada no Parque da Represa
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.