Jundiaqui
Jundiaqui

Jundiaí já teve um prefeito assassinado

Jundiaqui
15 de junho de 2017
Isso foi em 1943, uma história que Vivaldo José Breternitz resgata para o JundiAqui

Desde 1938 prefeito de Jundiaí, o farmacêutico Manoel Aníbal Marcondes foi assassinado - sofreu um atentado a tiros em 20 de novembro de 1943, vindo a falecer no dia 22.

O assassino foi um militar do Exército que, portador de problemas mentais, fora afastado do serviço ativo. As causas do crime nunca foram completamente esclarecidas.

O crime ocorreu no início da noite; o assassino entrou na farmácia de propriedade do prefeito que ficava na esquina das ruas do Rosário e Bernardino de Campos, no Centro, e disparou três tiros; a seguir, atravessou a Rosário e no jardim da Catedral tentou o suicídio usando um punhal.

No alto, uma foto do prefeito examinando a safra de uvas de 1939, no bairro do Caxambu. A foto é do acervo do Prof. Maurício Ferreira.

Vivaldo José Breternitz, do blog Jundiahy Antiga

 
Jundiaqui
Você vai
gostar de

Exclusivo: Gianlucca emplaca outro filme, “Lucicreide Vai pra Marte”

O garoto de Jundiaí está em Pernambuco gravando ao lado de Fabiana Karla

Encruzilhada

Por Cláudia Bergamasco

Combustível rareia e Jundiaí desacelera no país do desgoverno

É grande a fila nos postos que ainda têm gasolina; frota de ônibus é reduzida e há menos hortifrutis nos mercados 

“Sacadas” de documentário de Beto Brant vão a desfile no Rio

Unidos do Porto da Pedra vai homenagear Antonio Pitanga, amigo do diretor jundiaiense
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.