Jundiaqui
Jundiaqui

A maior goleada da história

Jundiaqui
26 de janeiro de 2018
Por Nivaldo Mosele

Jogo: Campeonato LJF - ESTRELA x AUTOMÓVEL CLUBE

Local: CE. Pedro Raimundo

E foi assim...

Semifinais do 1º turno do Campeonato da Liga. Três equipes já estavam classificadas. A última vaga estava entre Estrela e Comercial, rigorosamente empatados em todos os critérios. Pontos ganhos, números de vitórias, saldo de gols e gols marcados.

Faltava só uma rodada, Estrela x Automóvel e Comercial x Duratex.

Os dois jogos no mesmo horário 10 horas. Um no Pedro Raimundo e outro no Primavera.

Só que, na quarta-feira que antecedia o jogo, surgiram boatos de que o Comercial já havia "acertado" com o Automóvel, para este abandonar o campo de alguma forma, não permitindo assim uma vitória com diferença de gols que classificasse o Estrela.

Diante dos fatos, o bairro se mobilizou rapidamente e a diretoria do time providenciou uma Kombi com alto-falante que já na sexta rodava nas ruas convocando a torcida para assistir ao jogo. Afinal, o time do coração seria eliminado.

A principal chamada: "O JOGO DO COMERCIAL ESTÁ ARRANJADO. VÃO ELIMINAR O ESTRELA!"

A Kombi rodou na sexta e no sábado o dia todo. Deu resultado. Mais de 1.000 torcedores estavam no Centro Esportivo. Os boatos se confirmariam. O Automóvel entrou em campo com apenas onze jogadores, um machucado, e sem nenhum reserva.

Começou o jogo e a bateria do Bloco Estamos na Nossa se posicionou estrategicamente no único portão de saída do campo. Uma faixa, no alambrado, chamava a atenção: "MELHOR NÃO DEIXAR O CAMPO".

Aos 10 minutos, Carlinhos faria o primeiro gol do Estrela. Antes de dar a saída, o jogador do Automóvel que já estava contundido sentou no gramado e, auxiliado pelo técnico, tentou sair. Mas logo foi aconselhado: "É melhor não sair e seja o que Deus quiser. Melhor ficarmos até o fim".

Dentro de campo, pude sentir de perto o desespero dos outros jogadores.
O árbitro não teve duvidas: segue o jogo. E os gols foram saindo 2, 3, 4, 5... 16, 25... Final: 31 x 1. Com 14 gols marcados pelo camisa 9 Carlinhos Tafarello. Outro recorde.

Discretamente apareceram por lá diretores do Comercial para saber do resultado. Inconformados, foram saindo de fininho, sem saber o que havia acontecido e com receio de serem vistos.

Com o time classificado, a festa acabou somente à noite no quartel general do Estrela, o bar do Ênio.

Em jogos oficiais até hoje permanece a dúvida: seria um recorde em todo o Brasil? No futebol mundial, a maior foi Austrália 31 x 0 Samoa Americana em 2001, pelas eliminatórias da Copa de 2002.

Nivaldo Mosele é comentarista esportivo 
Jundiaqui
Você vai
gostar de

Aula no Celeti: maquiagem não tem regra, mas tem técnica

Ana Lúcia Soares ensina como as mulheres podem ficar ainda mais bonitas

Sábado de Pedágio do Bem para o Grendacc

Voluntários vão pedir ajuda para Hospital da Criança em 4 pontos de Jundiaí e um em Campo Limpo

Jundiaí tem garantido só metade dos uniformes escolares

Por conta de ação judicial, Prefeitura começou a distribuição apenas de cerca de 16 mil dos 31 mil kits aos alunos

“Angela à Vontade em Voz e Violão”

Ângela Maria se apresenta na noite deste sábado acompanhada pelo  violonista Ronaldo Rayol
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.