Jundiaqui
Jundiaqui

O professor Napoleão Maia, um intelectual

Jundiaqui
7 de setembro de 2019
Por Vivaldo José Breternitz

Em junho de 1959 o então deputado José Romeiro Pereira apresentou projeto de lei dando o nome de Professor Francisco Napoleão Maia ao Grupo Escolar da Vila Rami.

O projeto continha uma sucinta biografia de Napoleão Maia, trazendo alguns fatos interessantes: o professor era natural de Bragança Paulista, onde nasceu em 1859 (algumas fontes falam em 1860). Em 1885, logo depois de formado pela Escola Normal de São Paulo, foi nomeado para a escola rural do Bairro dos Passarinhos - o atual município de Vinhedo. Em 1889 foi diretor do então Grupo Escolar Coronel Siqueira de Moraes, em Jundiaí. Cursou Direito até o 3º ano, precisando deixar o curso por falta de recursos financeiros.

Além de professor, teve uma atuação importante na vida de nossa cidade, tendo sido um dos fundadores do Hospital São Vicente de Paula e da Conferência Vicentina Nossa Senhora do Desterro.

Era também músico, pianista e compositor, sendo o autor de diversos hinos escolares e sacros. À época em que era  diretor do Grupo Escolar José Alvim, em Atibaia, regeu a Banda União da Mocidade.

Com sua primeira esposa, Deolinda, teve seis filhos, entre os quais a professora Maria José Maia de Toledo, que dá nome a uma escola de nossa cidade.

Viúvo, casou-se com uma irmã de Deolinda, Ana, com quem não teve filhos.

Lembramo-nos que, na virada dos anos 1950/60, os alunos do Siqueira usavam como uniforme uma calça ou saia azul marinho e uma camisa branca, onde eram bordadas também em azul marinho as letras "FNM" - isso era motivo de brincadeira entre as crianças, que faziam piada com a expressão "fenemê", que fazia referência aos caminhões FNM que eram os maiores fabricados então no Brasil.

O Prof. Maia faleceu em nossa cidade em 10 de maio de 1949. Até o fim de sua vida esteve ativo fisicamente, cuidando de suas flores, e intelectualmente, lendo muito, inclusive em inglês e latim e, curiosamente, conversando em alemão com seu leiteiro...

A foto que ilustra este post foi obtida graças aos esforços das professoras  Érica Cristina Rodrigues da Silva e Kátia Aparecida da Silva (respectivamente vice-diretora e coordenadora da atual EE Prof. Francisco Napoleão Maia) além de Vanisa Franciscato, assessora da Diretoria de Ensino da Região de Jundiaí.
Jundiaqui
Você vai
gostar de

Funkeira Dani Russo no pedaço nesta sexta

Tem Rock Seixas e outros agitos pela cidade, como o baile de aniversário dos Metalúrgicos

Nos tempos do sorvete azul da Cremilk

Por Nelson Manzatto

Aguinaldo de Bastos, Poeta da Igualdade, foi morar com as estrelas

Advogado e autor de livros traduzidos em cinco idiomas morre aos 85 anos

“O Pequeno Príncipe” inspira Olimpíada de Redação

“O essencial é invisível aos olhos” é o tema; prêmio para o 1º lugar é de R$ 2,5 mil por categoria
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.