Jundiaqui
Jundiaqui

Que Deus abençoe eternamente…

Jundiaqui
11 de junho de 2019
A autoria é de Haydée Dumangin Mojola e tem palavras que hoje são muito pouco usuais

O Hino de Jundiaí diz que a cidade é um orgulho, enaltece a ligação de quem nasceu aqui com sua terrinha e fala da saudade que muitos sentem quando vão embora. Uma bela música que merece ser conhecida.

Cidade grande, muita gente nova chegando e nem todos conhecem a nossa história. O JundiAqui conta que o Hino de Jundiaí nasceu curiosamente como sendo uma marcha para os voluntários, posteriormente transformada em hino – surgiu como representação do movimento constitucionalista.

A autoria é de Haydée Dumangin Mojola (1898-1965). O hino foi reconhecido oficialmente pela lei 869 de 17 de novembro de 1960, embora tenha sido composto ainda em 1933, portanto logo após a Revolução de 32.

A Lei surgiu de uma iniciativa do vereador Tarcísio Germano de Lemos, promulgada pelo então prefeito Omair Zomignani.

Hino de Jundiaí
“Ó terra querida, Jundiaí
Teus filhos amantes são de ti
que Deus abençoe eternamente esta terra onde nasci.
Ó terra querida, Jundiaí
Teus filhos amantes são de ti
saudades mil levam os que passam por aqui.
Terra gentil, altruísta,
De ti me orgulho,
Pois és bem Paulista!
Teus filhos com devoção
Marcham pr'a luta como heróis
Cheios de fé em tua oração.
Que belas tardes amenas!
Que lindas noites,
Felizes, serenas!
Teu jardim, é um paraíso
Onde a mocidade sempre jovial,
Com seu odor, confunde o riso.
Quem poderia imitar
O teu céu com suas cores?
Com teus lindos fulgores?
Os teus campos, tuas flores?
Só a natureza guiada pelo Criador
É que pode pintar este arrebol
Que jamais vi,
Tardes ao pôr do Sol!”

Entenda a palavra

Fomos pesquisar no Dicionário Michaelis algumas palavras pouco usuais hoje em dia...

Altruísta: Relativo ao altruísmo, humanitário, filantrópico.

Amena: feminino de ameno. Agradável, aprazível, deleitosa, deliciosa. Ou ainda afável, branda, delicada, doce, suave.

Serena: feminino de sereno. Sem nuvens; limpo de névoas; diz-se do céu calmo, claro, puro. Que indica serenidade, tranquilidade e paz de espírito.

Arrebol: cor avermelhada que toma as nuvens ao nascer do dia ou ao cair da tarde.

Haydée Dumangin Mojola

A compositora do Hino de Jundiaí tem outras várias obras eternizadas na cidade. É dela, por exemplo, os hinos das igrejas de Vila Arens, Ponte São João e Vila Rio Branco, assim como o das escolas Conde do Parnaíba e Siqueira de Moraes.

Também foi autora de baiões, rancheiras, valsas, marchinhas e tarantelas.

Dá nome a uma rua no Jardim do Lago e a um parque infantil na Vila Hortolândia. Também foi fera no canto, na dança e na pintura - na foto acima de arquivo familiar, Haydée com os filhos e a neta no colo.
Jundiaqui
Você vai
gostar de

Juliana Galdino dá vida nos palcos a “Frankenstein” de Sérgio Roveri

Ela começou no teatro em Jundiaí, onde o dramaturgo nasceu. Agora estão juntos em São Paulo

Sexta pra recordar figuras de Angeli com os divertidos Parlapatões

Bob Cuspe, Rê Bordosa, Meia Oito e outros personagens ganham espaço no Sesc 

Na matinê é assim…

JundiAqui traz fotos da garotada que foi curtir a tarde do domingo no Grêmio

Deprê!

Por Vera Vaia
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.