Jundiaqui
Jundiaqui

Vila Rio Branco x Ponte São João: qual bairro é mais antigo?

Jundiaqui
22 de agosto de 2018
Por José Arnaldo de Oliveira, do blog Jundiahy

Uma dúvida curiosa tem movimentado rodas de vizinhos aqui pelo lado leste do Centro Histórico de Jundiaí: afinal, entre os bairros da Ponte São João e da Vila Rio Branco, qual é o mais antigo? Ambos com tradições e causos, formam um imaginário marcado pelos ferroviários em um e pela italianada em outro – e unidos pelas águas do rio Jundiaí...

Ambos já tiveram disputas saudáveis em setores como o futebol de várzea, o carnaval popular, as ruas de comércio, os artistas e as fábricas.  Mas a origem de ambos está no surgimento em torno de estradas coloniais.

Na Vila Rio Branco, até meados do século 20, tudo era concentrado em torno da Estrada das Minas Geraes que vinha desde os anos 1600 ou 1700 pelas atuais rua Dr. Almeida, rua Abolição e avenida Itatiba. Era onde ficava a Barreira, para cobrança de impostos para Portugal.

A Ponte São João, por seu lado, também esteve até fins do século 19 concentrada em torno da Estrada de São João de Atibaia, que vinha também desde os anos 1600 ou 1700 pelas atuais rua Dr. Torres Neves (depois de 1950 com o viaduto São João) e seguindo pela avenida São João, avenida Antenor Soares Gandra e rua Atibaia.

Como vemos, tanto a ferrovia quanto os imigrantes italianos chegaram no século 19, muito depois dos primeiros ocupantes dessas áreas – que viveram em tempos onde o rio tinha várzeas enormes, depois aterradas para os atuais bairros.

Parece que a estrada para São João de Atibaia pode ser anterior à das Minas, mas esta pode também ter sido usada por tropas de cavalos de carga antes disso. A disputa é forte.

Por elas passaram índios, passaram escravos ou libertos, passaram nobres caipiras, passaram soldados, passaram comerciantes, passaram famílias inteiras. Mas isso não soluciona a efervescência do debate que está nas ruas, havendo quem ache que a Ponte São João faz parte da “Grande Vila Rio Branco” – ou, ao contrário, que a Vila Rio Branco é que faz parte da “Grande Ponte São João”.

E seu bairro, também tem curiosidades assim?
Jundiaqui
Você vai
gostar de

Setembro: mês da diversidade em Jundiaí

Por Kelly Galbieri

DIA DA MULHER \ A batuta de Cláudia Feres faz mágica

Maestrina já comandou algumas das principais orquestras brasileiras e até na Ucrânia

Viajar é o lema da minha vida

Por Lúcia Helena Andrade Gomes

Até os pés ficaram relaxados na Feijoada dos Pais

Pedicures da Arabesque Spa fizeram sessão de massagem durante a festa
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.