Jundiaqui
Jundiaqui

Acim não dá!

Jundiaqui
5 de maio de 2019
Por Vera Vaia

A cria do astrólogo Olavo de Carvalho, adotada de braços abertos pelo presidente Jair Bolsonaro para ocupar o Ministério da Educação, Abraham Weintraub, já chegou chegando!

Semana passada anunciou que universidades federais que fazem “balbúrdia”, e que não fazem a lição de casa como manter publicação científica, ou ainda que não estão com as avaliações em dia, ou ainda que não estão bem no ranking, vão ficar sem os 30% destinados a elas, como uma espécie de castigo.

Começou com três delas: a Universidade de Brasília (UnB), a Universidade Federal Fluminense (UFF) e a Universidade Federal da Bahia (UFBA), logo essas três que estão entre as mil melhores do mundo, segundo a classificação da “World University Ranking”.

Alguns dias depois, afinou, e disse que todas ficarão sem o repasse e que destinaria essa verba à educação infantil, na esperança de que a crítica parasse de pegar no seu pé por causa dos motivos antes alegados: “sem-terra dentro do campus, gente pelada dentro do campus...”

Como se não bastasse deixar essas instituições sem mesada, Weintraub ainda partiu pro ataque aos reitores pelo twitter: “para quem conhece Universidades Federais, perguntar sobre tolerância ou pluralidade aos reitores (ditos) de esquerda, faz tanto sentido quanto pedir sugestões sobre doces a diabéticos”.

Foi esse mesmo ministro que propôs acabar com as faculdades de sociologia e de filosofia, uma ideia que já vinha sendo pregada desde o ano passado quando em transmissão ao vivo citada pela UOL, declarou: “em vez de as universidades do Nordeste ficarem aí fazendo sociologia, fazendo filosofia no agreste, devem fazer agronomia, em parceria com Israel “. A ideia fez brilhar os olhinhos azuis do presidente, que logo mandou seu apoio à proposta do ministro de descentralizar o investimento nas faculdades de humanas: “o objetivo é focar em áreas que gerem retorno imediato ao contribuinte, como veterinária, engenharia e medicina”, disse Bolsonaro no twitter.

Fico cá pensando com meus botões, que pra tomar uma atitude que interfira na vontade própria das pessoas, tem de ter um motivo muito forte. E conclui que se eles pegaram como referência o título de filósofo do guru Olavo de Carvalho, fica tudo claramente explicado!

E para fechar a semana com chave de ouro, Abraham Weintraub publicou em sua página no twitter: “tem uma série de fakenews envolvendo o meu nome, algumas calúnias nas quais eu INSITARIA a violência...”

Ô coisa feia, seu Ministro! Fica parecendo que o senhor era da turma que fazia balbúrdia na hora de estudar português.

Pode não! Afinal o senhor é ou não o Ministro da Educassão?

PS: Depois de receber muitas críticas, Weintraub deletou esse twitte e postou novamente, já com a devida correção. ...”nas quais eu incitaria a violência...”.

Vera Vaia é jornalista
Jundiaqui
Você vai
gostar de

A hora e a vez de cavalos e cavaleiros em Jundiaí

Programa de Fomento à Cultura Equestre promove várias ações a partir de sexta 

Ferroviários têm suas histórias registradas em novo livro

Com organização de Eusébio Santos, “Meu Pai Foi Ferroviário” chega a sua décima edição

Dj Amaral Ed garante o balanço deste domingo no Koh Samui

Festa marca a comemoração do Ano Novo Tailandês com comidinhas de rua do país asiático

Crônica da cozinha – Precocidade

Pelo chef Manuel Alves Filho
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.