Jundiaqui
Jundiaqui

Prefiro ir a pé

Jundiaqui
3 de julho de 2019
Por José Renato Nalini

Tornamo-nos preguiçosos e dependentes dos automotores. Endeusamos o veículo mais egoísta que ainda existe, que é o carro. Alguns de nós achamos bonito andar de metrô em Paris, ou em Nova Iorque, mas no Brasil preferimos automóvel.

Talvez por isso, nunca se tenha tanta gente com hipertensão, diabetes, obesidade. Relegamos o caminhar e só usamos as esteiras das academias quando obrigados por nossos médicos.

Entretanto, é tão natural e tão bom andar a pé!

Tudo recomenda e nada impede a locomoção passo a passo. Afinal, o passo é o movimento natural dos humanos. O site procoletivo.com.br fornece dez motivos para estimular a caminhada. Deles me aproprio agora e partilho com os leitores.

Caminhar diariamente faz bem para a saúde do pedestre e da cidade. Não polui e gera economia. Favorece as relações interpessoais. Pense no prazer de levar filho ou neto à escola. Ou de sair com os colegas na hora do almoço. Fortifica os vínculos, reenergiza os relacionamentos.

Quem caminha fica mais engajado com a comunidade. É bom para a coletividade. Percebe as qualidades do convívio, pois há muita gente carente de atenção e querendo conversar e também ajuda a detectar os defeitos e cobrar atuação do governo.

Aristóteles considerava andar como a melhor forma de pensar. A atividade física promove a neurogênese, produção de novos neurônios. Criamos novas conexões intraneurais com o aprendizado de movimentos novos.

É a forma natural e mais sedutora de conhecer pessoas e lugares incríveis. Permite descobrir detalhes antes ignorados. Muito bom também é caminhar junto.

Andar é o vício do bem. Só traz coisas boas. Os andarilhos contumazes, que trocam o carro pelo tênis têm mais energia e bom humor. O corpo fica mais forte, o coração menos vulnerável, estimula-se a função imunológica e protege contra gripes e resfriados.

Ajuda a emagrecer. Uma pesquisa de Harvard revela que andar a pé, quando é um hábito diário e de forma acelerada, neutraliza os genes que produzem obesidade. E um estudo da Universidade de Exeter, na Inglaterra, comprova que os quinze minutos diários de caminhada são suficientes para baixar os níveis de ansiedade. Mas também melhora a hipertensão, reduz colesterol e faz com que seu corpo evidencie que você está vivo, de bem com a vida e com mais vontade de viver.

E você? Já começou a caminhar ou ainda está lendo esta mensagem?

 
Jundiaqui
Você vai
gostar de

Os desafios da indústria 4.0

Por José |Arnaldo de Oliveira

Chá da tarde com as vovós mais descoladas de Jundiaí

Clube da Lady comemora Dia da Avó com festa, muitos mimos e doações para a Casa Transitória

Continuamos na Nossa elege sua Corte do Carnaval 2019

Festa no Estrela da Ponte é ao som de Wandão e companhia

JundiAqui em Revista trará um século de Jundiaí em 14 aniversários

Totalmente colorida, terá circulação gratuita em toda a cidade
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.