Jundiaqui
Jundiaqui

sem tempo a perder

Jundiaqui
26 de dezembro de 2018
Por José Renato Forner

existe uma história contada pelos vincos da pele.

pelo olho mais caído ou mais aberto.

uma quase esperança ou falta dela reveleda.

existe uma serenidade exposta em boca meio aberta.

ou a tensão e o desespero em dentes cerrados e lábios contraídos.

existe o desleixo de alma acusada em olhos vazios.

e também o transbordamento de vida em olhos que pulsam.

o rosto é mapa. é reflexo. beleza é semblante.

não esmorecer é ser modelo em passarela de descontentes.

como diria o poeta juvenil: "sempre em frente. não temos tempo a perder."
Jundiaqui
Você vai
gostar de

Maria dos Pacotes: o mito vive

Carlota Edith Barbieri, uma pequena e frágil mulher, adotou um estilo de vida que assustava muita gente

William Seven vai ao Sesc antes do Mundial de Mágica

Ele apresenta o espetáculo “A Maçã” nesta quinta-feira. É de graça

Refletindo

Eusébio dos Santos

Jundiaí ganha seu Impostômetro, para alertar consumidor

Ele fica na fachada da ACE e já estreou com mais de 1,3 trilhão arrecadados pelos governos só este ano
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.