Jundiaqui
Jundiaqui

Sístole e Diástole

Jundiaqui
4 de novembro de 2017
Pelo Dr. Didi

Nada a ver com o coração doente. Deixo o coração para outro colunista, o Dr. Ligabó. Escrevo mesmo sobre as movimentações políticas dos últimos dias, passado o momento em que Temer correu algum risco de ser colocado na situação de réu - depois da SÍSTOLE, vem a DIÁSTOLE, movimentos em que o músculo cardíaco relaxa e se descontrai.

É bem verdade que outros órgãos do "cidadão" presidente sofreram, e como, com uma obstrução das vias urinárias. Quem já teve sabe como é doloroso e angustiante querer "mijar" e não poder. Haja memes nas redes sociais...

Quem melhor estudou as SÍSTOLES e DIÁSTOLES da política brasileira foi o "professor-doutor" em política Gen. Golbery do Couto e Silva,
estudioso das nossas mazelas, que citava os vaivéns da relação dos militares com a sociedade civil brasileira desde o início da República com Deodoro e Floriano Peixoto.

Desde ali já podia-se desenhar o que seriamos. Deodoro mal havia destronado D. Pedro e Floriano já conspirava e por aí vai.

A sociedade civil brasileira sempre se vê a clamar por governantes com algum grau de decência política. Alguém que pense o país e não em si e apaniguados.

Já fiz, aqui nesse espaço, toda sequência desde Getúlio nos anos 50, quando nasci, até os nossos dias. Alguma paz no mandato-tampão de Itamar, pós Collor, quando, por necessidade, houve alguma conscientização de que a inflação galopante ia matar a todos. No mais, é guerra meu irmão!

A história há de reservar um bom lugar a Itamar, não por seus "causos" e sim por ter sido estadista. Debelada a inflação pelo Plano Real, vem uma nova DIÁSTOLE com o primeiro mandato de FHC. De novo união nacional, apesar do barulho de sempre do PT e coligados.

Vida que segue e FHC pleiteia uma reeleição e aí a SÍSTOLE de novo.
Faz um péssimo segundo mandato, coligando-se ao fisiologismo do PMDB - lembrem-se que Renan Calheiros foi seu ministro da Justiça, deu no que deu.

Luis Inácio ganhou a Presidência e estava fundado o LULO-PETISMO-PEEMEDEBISMO. Veio a indecência e a falta de escrúpulos de toda ordem.

Em termos de coração, arritmia total. Certo Dr. Ligabó?

Hoje, continuamos a pensar nomes que são aberrações, até globais. Falam de Ciro "tiro" Gomes, citam a dona de ideias retrogradas Marina Silva e o prendo-e-arrebento Bolsonaro, lembrando a citação famosa de Figueiredo. Dá para ficar verde de raiva, né!?

Não cito o Luis Inácio porque o mais provável, espero, é que não chegue até lá. Quanto a Alckmin e seu PSDB, aí a situação não é cardíaca e sim psiquiátrica.

Estou lendo "A Elite do Atraso - Da Escravidão à Lava Jato". Mostra o pacto dos donos do poder para perpetuar uma sociedade cruel, forjada na escravidão - de Jessé de Souza. Comentarei quando terminar...

Escravidão que nada tem a ver com a da Sra. Ministra dos Direitos Humanos. Mais ums que não sabe o que esta fazendo lá, da mesma forma que um ministro da Justiça que compromete uma investigação em andamento.

Mas o que esperar de um presidente que tem um "Mouco' como marqueteiro?

E assim de SÍSTOLES e DIÁSTOLES vai o povo brasileiro. Haja coração e estomago.

​Até!

Diógenes Augusto Archanjo da Silva, o Dr. Didi, é médico ortopedista
Jundiaqui
Você vai
gostar de

É futebol? Parece que sim!

Por Nivaldo Mosele

Compras do Natal antecipadas no Bazar das Amigas

Buffet infantil se transforma em espaço de negócios no Beco Fino

Orlando Marciano lança livro nesta noite de quinta

Noite de autógrafos de “O que vi, aprendi e recomendo para a vida” vai ser na Livraria Saraiva

Muito bom ter amigos!

Verci Andrêo Bútalo escreve sobre esperança, após ‘a bomba que caiu na cabeça’ da direção do Grendacc
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.