Jundiaqui
Jundiaqui

12ª Parada do Orgulho LGBT de Jundiaí

Jundiaqui
27 de setembro de 2017
Por Kelly Galbieri

Há mais de uma semana começo e deixo de escrever meu texto para o JundiAqui. Interrompo para chorar, paro porque não gosto de escrever quando estou triste, nem de escrever sobre tristeza. E é assim que estava me sentindo nas últimas semanas, graças à intolerância da minha querida Jundiaí.

Mas hoje escrevo para falar de amor, de tolerância, de alegria. Foi isso que vi domingo (24) na Parada do Orgulho LGBT.

Vi lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais, heterossexuais... vi pessoas, vi gente que não tem preconceito, que sabe amar, que não se importa com a vida alheia a não ser para demonstrar solidariedade nestes momentos difíceis pelos quais passaram.

Sempre gostei de participar de blocos de carnaval, festas, portanto me dou o direito de comentar a Parada de ontem fazendo um singelo comparativo com outros blocos e outras festas que já participei.

Vi ali pessoas tão felizes quanto, vi um número maior de pessoas que a maioria das festas que já fui, vi muito respeito sim, muito amor! E vi também um consumo menor de álcool que das outras vezes. O que me traz um alívio enorme, confesso.

Talvez porque o quadrilátero da praça Rui Barbosa, onde foi a grande festa estivesse fechado para entrada de garrafas e latas. O que, a meu ver, só trouxe benefícios a todos os envolvidos. Quase nenhum trabalho ao pessoal da enfermaria.

Os shows foram divinos. As drag queens arrasaram nas performances! As bandas e cantores alegraram a tarde e a noite, afinal das 12 às 21 horas só muita energia boa para animar milhares de pessoas em pé sob o sol de setembro.

Mas o mais bonito era ver do alto do trio elétrico (foi minha primeira vez em cima de um trio. Adorei!!!) tanta gente fantasiada, “montada” como a comunidade LGBT diz, dançando, cantando, acompanhando os dois trios pelas ruas do centro da cidade, sem uma única briga ou confusão. Apenas amor e alegria.

Entendo que este tenha sido o legado deixado ao final desta Semana da Diversidade Sexual de Jundiaí. AMOR: acima de tudo, longe de intolerância e do preconceito. Apenas AMOR: de qualquer forma: AMOR!

Kelly Galbieri é advogada e assessora de Políticas para a Diversidade Sexual de Jundiaí
Jundiaqui
Você vai
gostar de

Você perderá o emprego para um robô?

Por Nelio Fernando dos Reis

Mais um dia de medo por conta do Harvey

Por Lucinha Andrade Gomes

No Koh Samui é temporada de comemorações

Aniversários e confraternizações movimentam restaurante da 9 de Julho, que terá pré-Réveillon

Revolução de 1932: Jundiaí bombardeada por avião de Getúlio

A história foi publicada em jornais, mostra Vivaldo José Breternitz
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.