Jundiaqui
Jundiaqui

As emoções vividas no Ano Jubilar da Diocese de Jundiaí

Jundiaqui
14 de janeiro de 2018
Pelo Bispo Dom Vicente Costa

“Dai graças, em toda e qualquer situação” (1Ts 5,18).

Prezados irmãos da Igreja de Deus que se faz presente na Diocese de Jundiaí:

No dia 8 de janeiro tive a alegria de presidir os 50 anos da Instalação Canônica (1967-2017) da nossa querida e amada Igreja de Jundiaí.

Naquele memorável dia, na presença dos meus irmãos Bispos, dos meus padres − a quem tanto amo −, diáconos, religiosos e religiosas, seminaristas e fiéis leigos vindos dos 11 municípios de nossa Igreja Particular, com o coração de pastor, pedi insistentemente que assumíssemos como prioridade o espírito missionário que recebemos no Batismo e confirmamos na Crisma.

Acredito que ao longo deste ano de 2017 conseguimos dar muitos passos. Entretanto, a caminhada não foi fácil. Porém, apesar das tristezas que surgiram, é certo que as alegrias se sobressaíram e, por isso, com vocês, amados diocesanos, quero proclamar: “Dai graças, em toda e qualquer situação, porque esta é a vontade de Deus” (1Ts 5,18).

Nesta “Palavra do Pastor” quero destacar alguns momentos que vivemos ao longo do Jubileu e dos quais considero importante fazer memória, e, assim, deixar eternizada em nossos corações a promessa que fizemos a Jesus de sermos seus discípulos apaixonados e missionários fervorosos no mundo em que vivemos. Eis os mais significativos, convenientemente divulgados e registrados em nossos periódicos:

“Como não se lembrar de tantos pais e mães na fé, tantos heróis destemidos e corajosos que ajudaram na edificação deste Povo de Deus em Jundiaí… Como o Senhor foi tão generoso para conosco! Por tudo isso nossa sincera ação de graças, porque o Senhor esteve conosco ao longo destes cinquenta anos” (Homilia da Missa do Jubileu de Ouro da Diocese de Jundiaí − 8/01/2017).

“Enviados em Missão, entramos agora, no Projeto das Santas Missões Populares, no tempo de ‘saborear’ a beleza do Evangelho, através das Semanas Missionárias… Todas as paróquias e comunidades, membros das Pastorais Específicas, Movimentos Eclesiais, Associações Religiosas e Novas Comunidades deverão viver com intensidade o ardor missionário, principalmente, com as visitas às casas, escolas, creches, fábricas, comércios, hospitais, asilos, cadeias entre tantos lugares onde o Evangelho da Misericórdia precisa chegar”. 

“Nossa Diocese celebra, neste ano, o Jubileu de Ouro de sua instalação Canônica. Atendendo aos apelos do Papa Francisco, queremos fundar um ‘monumento’ como recordação viva do Ano da Misericórdia e do Jubileu de Ouro da Diocese de Jundiaí. É a Fazenda da Esperança, que planejamos instalar no Bairro Chácara Flórida, no Município de Itu. Graças a alguns benfeitores anônimos, já nos foi dado um terreno”. 

“Seja bem-vindo ‘servo bom e fiel’ (Mt 25,23) na vida eterna. Na noite do dia 9 de fevereiro, faleceu de forma inesperada padre Alexandre Alves Ferreira, natural de Itu, com apenas 14 anos de ordenação presbiteral, e que desde o dia 22 de janeiro deste ano exercia seu ministério presbiteral como Vigário Paroquial na Paróquia Nova Jerusalém, em Jundiaí”. 

E outros irmãos foram ao encontro do Pai, entre os quais: Dom Enrico Angelo Crippa, OSB, que exerceu seu ministério presbiteral por 33 anos na Paróquia Nossa Senhora de Montenegro (21 de outubro); os Diáconos Permanentes: Sebastião Luiz Ferreira, da Paróquia Santa Gertrudes, em Jundiaí (2 de maio); Amauri Sanches, da Paróquia Senhor do Horto e São Lázaro, em Itu (5 de maio) e Benedito Pedro Toledo de Oliveira, da Paróquia São João Bosco, em Jundiaí (20 de maio); os cristãos leigos: José Maria Pastro (Zeca), que trabalhou por mais de 50 anos na Pastoral Familiar (12 de julho); e Cláudio do Nascimento (Claudinho), que muito contribuiu na Pastoral Fé e Política (31 de outubro). Que o Deus da misericórdia receba estes nossos irmãos na alegria da luz que não conhece ocaso.

“Os Bispos insistem que o Sistema da Previdência Social tem ‘uma matriz profundamente ética’… O ponto de partida da reflexão da Igreja em relação a esta questão tão importante, que abrange atualmente mais de 2/3 da população economicamente ativa, não partidário ou ideológica, mas essencialmente ético”. 

“Que Maria, perfeita discípula missionária de Jesus Cristo, que disse aos servos das Bodas de Caná: ‘Fazei tudo o que ele vos disser’ (Jo 2,5b), interceda pelos Bispos do Brasil, a fim de ser realizado tudo aquilo que foi discutido e decidido na 55ª Assembleia Geral da CNBB”. 

“O Movimento Eclesial Renovação Carismática Católica celebrou 50 anos de sua existência… Certamente, a RCC foi uma das grandes forças que ajudou a renovar a Igreja, trazendo um novo entusiasmo e vigor missionário às nossas comunidades. Muitos despertaram sua consciência de ser Igreja, a partir deste abençoado Movimento Eclesial, denominado ‘carismático’, porque valoriza e salienta os vários dons e carismas que o Espírito Santo derramou sobre os fiéis”. 

“Em comunhão com a caminhada da Igreja do Brasil, a Diocese de Jundiaí iniciou um processo amplo de reflexão sobre os Sacramentos da Iniciação à Vida Cristã… No que diz respeito ao Sacramento da Eucaristia, este anteprojeto sublinha a importância da Eucaristia na vida dos cristãos, conforme a sua condição de vida (crianças, adolescentes, jovens e adultos) e indica pistas importantes para que a Eucaristia seja recebida, celebrada e vivida conforme a sua natureza sagrada o exige”. 

“Querendo envolver ainda a juventude na grande obra da evangelização, o Papa Francisco escolheu o seguinte tema do próximo Sínodo dos Bispos, a ser realizado em outubro de 2018: ‘Os jovens, a fé e o discernimento vocacional’. É uma maneira de ajudar os jovens no discernimento de sua vocação e do seu projeto de vida ao matrimônio, no âmbito laical e profissional, ou então à vida consagrada e ao ministério ordenado (diaconal ou presbiteral)”. 

“Portanto, a comunicação da Boa Notícia deve ser pautada pelo bom uso das Redes Sociais, de maneira que o fundamental da comunicação seja o anúncio de uma Pessoa, ou seja, de Jesus Cristo e de seu Projeto: o Reino de Deus que é vida, paz e justiça para todos”. 

“Foi uma alegria indescritível e extraordinária conviver com Dom Giovanni (Núncio Apostólico no Brasil) ao longo destes cinco dias. Concluímos mais uma etapa do nosso Jubileu de Ouro. Entretanto, vale sempre lembrar-lhes: ‘Temos um longo caminho a percorrer’ (cf. 1Rs 19,7b)”. 

“‘Anunciar o Evangelho e doar a própria vida’ (cf. 1Ts 2,8), não podia ser mais oportuno para a nossa querida e amada Diocese de Jundiaí, que em seu Jubileu de 50 anos de fundação, assume ainda mais, com o Projeto das Santas Missões Populares, o anúncio da mensagem salvadora e libertadora do Evangelho”. 

“‘A Mãe de Deus experimentou pessoalmente a Dureza do exílio… À sua materna intercessão confiamos as esperanças de todos os migrantes e refugiados do mundo e as aspirações das comunidades que os acolhem, para que todos, no cumprimento do supremo mandamento divino, aprendamos a amar o outro, o estrangeiro como a nós mesmos’”. 

“Ao contemplar a pequenina Imagem da Senhora dos brasileiros, … mergulhamos no amor infinito de Deus, pois quis Ele nos oferecer Sua própria Mãe”. 

“A Igreja do Brasil reforça a importância de caminharmos juntos na missão, após nos deixarmos encontrar por Jesus Cristo, pois a missão se realiza com a participação de todos, na sinodalidade, isto é, no caminhar juntos e na comunhão”. 

“A Campanha de Conscientização do Dízimo tem a única finalidade de proporcionar ao Povo de Deus, presente nesta amada e querida Igreja de Jundiaí, a oportunidade de renovar nosso seguimento à Pessoa do Mestre e dar nossa contribuição numa evangelização mais eficaz da nossa Igreja, sem estarmos presos às coisas do mundo”. 

“Que a chama missionária, que tão fortemente ardeu em nossa Diocese nos últimos três anos, neste Ano do Laicato continue sempre acesa com maior intensidade, enfocando a atuação dos cristãos leigos e leigas na Igreja e, principalmente, na sociedade. Que no decorrer do Ano do Laicato encontremos os meios necessários para colocar nossa Igreja Diocesana ‘em estado permanente de missão’ (DAp, n. 551). Eis o novo desafio que devemos enfrentar! Eis a exigência constante da Missão!”.

“Queridos irmãos diocesanos: exorto-os vivamente a acolher nos seus corações e nas suas comunidades os presbíteros que iniciarão sua nova missão nos próximos dias. Não se esqueçam de que há muita verdade no seguinte dizer: ‘Se é verdade que é o padre que configura e molda a paróquia, é igualmente verdade que é a comunidade que configura e molda o seu padre’. E, de coração, agradeço a todos os padres que aceitaram meu pedido para a transferência. ‘Benditos são aqueles que vêm em nome de Jesus, o Bom Pastor’!”. 

Queridos irmãos diocesanos, nesta última edição do Jornal O Verbo do ano de 2017, quis mostrar-lhes o quanto Deus foi bom para conosco. No último dia 26 de novembro, a Igreja do Brasil lançou o Ano Nacional do Laicato. E, por isso, ao findar este ano de 2017, conclamo a todos, particularmente os cristãos leigos e leigas, a serem “sujeitos na Igreja em saída, a serviço do Reino”, sendo sempre mais “sal da terra e luz do mundo” (Mt 5,13-14).

Não estamos sozinhos nesta caminhada. Contamos com a materna intercessão de Maria, a Senhora do Desterro, nossa santa padroeira, que pelas estradas da vida, nos ampara e cuida de nós.

E a todos abençoo, desejando um novo ano repleto da graça do Senhor!

Dom Vicente Costa é Bispo Diocesano
Jundiaqui
Você vai
gostar de

Surpreenda-se com os Cursos do Maxi Shopping

Em agosto tem cursos em parceria com o Programa São Paulo pela Primeiríssima Infância

Once upon a time

Por Valquíria Malagoli

Terra à vista

Wagner Ligabó

Pré-Carnaval do Tênis Clube é festa a fantasia mágica

JundiAqui traz com exclusividade a folia que marca a abertura do nosso Carnaval
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.