Jundiaqui
Jundiaqui

Balaio de Gatos!

Jundiaqui
15 de abril de 2018
Por Vera Vaia

Prometi a mim mesma não comentar o circo armado pelo PT, porque esse assunto já tá pra lá de batido. Todo mundo viu um Lula agindo como um ladrão de banco, negociando sua rendição, ou melhor, afrontando a lei, cuspindo fogo (ou cuspindo, de fogo) sobre um caminhão de som, acusando ministros do STF de estarem a serviço da mídia (nem passou pela cabeça dele que alguns não estariam a seu serviço), mentindo, como sempre, sobre o caso do “tripec” que o levou à prisão, e mentindo sobretudo sobre suas façanhas como presidente, usurpando programas de governo que saíram de outras cabeças, se vangloriando de ser responsável pelo maior índice de inclusão social do país. Essa, talvez, seja sua maior mentira.

Sua memória seletiva não permite admitir que o que tirou o país da lama foi o Plano Real criado em 1994, no governo de Itamar Franco, e idealizado pelo então ministro da Fazenda Fernando Henrique Cardoso e equipe. O Plano deu certo, a inflação despencou, e a população teve de volta o seu poder aquisitivo. A isso se dá o nome de inclusão social, seu Lula, não às “bolsas-votos” que você andou distribuindo por aí, a torto e a direito!

Ele mentiu também quando disse que tirou milhões da pobreza. O que fez, na verdade, foi tirar milhões das riquezas das estatais e das empreiteiras, em benefício próprio! Por isso já ganhou até o apelido de Robin Hood com Alzheimer. Tira dos ricos e se esquece de dar aos pobres.

Mas como eu não ia falar sobre isso, vou falar das revoltas causadas pelos noticiários da semana.

STF x MORO

Essa relação entre o Supremo e o juiz da Lava Jato me faz lembrar daquele quadro humorístico vivido por Jô Soares e Paulo Silvino, encarnados em Padre Carmelo e Irmão Batista, e o bordão que o padre usava: Casa, separa. Casa, separa... Na versão judicial, o bordão foi substituído pelo Prende, solta. Prende, solta...

Numa descarada tentativa de soltar o Lula, certos ministros (aqueles já manjados) insistem em rever a lei da prisão em segunda instância. Se conseguirem reverter isso, vai ter uma enxurrada de políticos corruptos nadando na mesma onda, e o trabalho de Moro morrendo na praia. Papelão, hein, seus juízes!

Aproveitando o clima de indignação, jogo nessa lista de juízes do mal, o nome de Marcelo Aparecido de Souza. Quem é? É o Gilmar Mendes do futebol, o que apitou a final do campeonato Paulista no último domingo. Papelão, hein, seu juiz!

DIREITOS

Fiquei pasma, estarrecida, boquiaberta com a dúvida do nosso presidente atual (outro que tá sujo na rodinha). Ainda não decidiu se corta ou se mantém alguns direitos do ex-presidente, como o uso de motoristas particulares e de pessoal de segurança. Me digam porque um prisioneiro precisa de seguranças, se a polícia já está fazendo esse serviço, cazzo! E mais grave ainda, porque precisaria de um motorista particular? Se precisar ir pra algum lugar que chame um Uber Camburão, cazzo! Ah, e ainda tem o cartão de crédito de uso corporativo ilimitado. Cazzo, de novo!

CATÁLOGO TELEFÔNICO

Essa semana saiu uma lista de políticos envolvidos em falcatruas e mais uma vez fiquei pasma, estarrecida, boquiaberta. É tanta gente que preencheria um catálogo de telefones da cidade de São Paulo. Se fizessem cartazes com suas fotos pra colar em postes, como faziam no velho oeste com os “Procurados”, iam faltar postes no país!

DINHEIRO PÚBLICO

Agora, no lugar de ficar pasma, estarrecida, boquiaberta, fico em cólicas quando vejo a senadora Gleisi Narizinho Coxa Amante Hoffmann e o senador LindeBLERGH Farias, acampados na frente da Polícia Federal de Curitiba, sentadinhos na grama ao lado de outros vagabundos.

Ô, vocês não vão trabalhar não? E o dinheiro que a gente paga (eu, muito a contragosto, confesso) a vocês?

(Parece que na quinta foram trabalhar, mas não sabemos se justificaram as faltas com atestado médico, que nesse caso, deveria ser expedido por um psiquiatra).

SÓ MAIS UMA

A Segunda Turma, ou a turma de segunda do Supremo, mandou Cabral de volta pro Rio. Provavelmente atendendo à solicitação de amigos que estavam enfrentando dificuldades em entregar bolinhos de bacalhau, camarões, queijos finos e outras guloseimas a ele!

Chega por hoje!

Vera Vaia é jornalista
Jundiaqui
Você vai
gostar de

“Meu Brasil” é arte de Marilzes Petroni em exposição na Capital

Quadros da artista podem ser conferidos até fevereiro no  Centro Cultural Correios São Paulo

A maioridade de Carlos Mariano no fenômeno “Trair e Coçar”

Peça está em cartaz há 32 anos, recorde brasileiro, com jundiaiense no palco nos últimos 18 anos

Nossas mulheres, nossas canções

Por Guaraci Alvarenga

Já ouviu falar em “Homens com Honra”? Dia 19 eles têm encontro

É o 6º ano que se reúnem e com participação crescente e mais demonstrações de fé
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.