Jundiaqui
Jundiaqui

Escola não é prisão

Jundiaqui
29 de novembro de 2017
Por José Renato Nalini

A educação liberta. Desde a caverna de Platão, já se nutria a certeza de que as trevas da ignorância recuam quando chega o saber. E este, em regra, é atribuição da escola. Embora a família, principalmente as mães, sejam as primeiras mestras, as responsáveis pelo “currículo oculto” das boas maneiras, tenha enorme responsabilidade, é a instituição “escola” que lapida o que já deve chegar com algum conteúdo humanístico. Esse o ideal.

Nada obstante, não é incomum constatar-se o retrocesso. Alunos chegam às aulas desprovidos de educação de berço. Não cumprimentam professores e funcionários. Não se portam como pessoas polidas, cordiais, amistosas. São às vezes violentos. E chegam a depredar o ambiente que foi construído para seu uso e para melhorar o seu destino.

As nefastas ocorrências de vandalismo em escolas são frequentes. Costuma-se atribuir à poli crise brasileira esse imenso prejuízo causado à nacionalidade. Não é apenas o aspecto financeiro que está em jogo. É um patrimônio muito mais valioso, intangível e que justifica ser invocado como índice civilizatório: o respeito à coisa comum.

O prédio e equipamentos de um estabelecimento de ensino público são de todos. Só estão ali, prontos para uso, porque as pessoas pagaram seus tributos. É com o resultado da arrecadação tributária que o governo faz funcionar todas as repartições e atende a todas as demandas.

Quando é necessário reformar uma escola porque foi maltratada, destruída, incendiada, faltará recurso financeiro para outra urgência.

Melancólico o pedido de alguns educadores para que a altura dos muros seja elevada, os gradis reforçados, offendicula ameaçadora utilizada para afugentar os malfeitores.

Quantas vezes já não se repetiu que uma escola a mais representaria algumas prisões a menos? Paradoxal que se queira redesenhar a unidade escolar aproximando-a, esteticamente, de um presídio. Não é essa a educação de que o Brasil precisa.

José Renato Nalini é secretário da Educação do Estado de São Paulo
Jundiaqui
Você vai
gostar de

Feira de Noivas é a casa do JundiAqui até domingo

Site te espera para ver fotos e ser fotografado em stand no Maxi Shopping

Novo Volvo XC60 já roda por Jundiaí. É mais segurança nas ruas

SUV da marca sueca é “um senhor carrão”, com preço a partir dos R$ 240 mil

Samba, suor e lágrimas de emoção no Bar Natura

Quando Tom Nando assume o microfone, a noite de domingo se transforma em uma festa

Antagonismo do esporte

Por Luis Cláudio Tarallo
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.