Jundiaqui
Jundiaqui

Iniciação à Vida Cristã

Jundiaqui
8 de abril de 2018
Bispo Dom Vicente traz Normas e Diretrizes Diocesanas para a Preparação e Recepção dos Sacramentos

Dom Vicente Costa

Os discípulos perguntaram: ‘Mestre, onde moras?’ Jesus respondeu: ‘Vinde e vede’”! (cf. Jo1,38-39).

Prezados irmãos e irmãs da Igreja de Deus que se faz presente na Diocese de Jundiaí:

Ser cristão, batizado no mistério de Cristo, crismado no seu Espírito e alimentado pelo sacrifício e refeição eucarística não pode reduzir-se à simples recepção dos Sacramentos do Batismo, da Crisma e da Primeira Eucaristia, considerando-os o ponto final da catequese. Muito pelo contrário! A recepção e a vivência destes três Sacramentos da Iniciação à Vida Cristã constituem um caminho constante e crescente do discipulado de Jesus Cristo. Significa ser iniciado na vida da Pessoa de Jesus Cristo, configurar-se ao seu modo de ser e de agir, para nunca mais parar neste itinerário de ser discípulo apaixonado e missionário fervoroso de Jesus Cristo, a serviço do seu Reino e pertencendo à sua Igreja. Dar os primeiros passos numa caminhada que não admite parar ou voltar para trás, a ponto de dizer, como o Apóstolo São Paulo: “Eu vivo, mas não eu: é Cristo que vive em mim” (Gl 2,20).

Partindo desse pressuposto, deduzimos que a resposta de Jesus à pergunta dos discípulos − “Vinde e vede!” − atravessa os séculos e constitui o convite que Ele faz também a nós, hoje, para que, vivenciando a experiência daqueles primeiros discípulos (cf. Jo 1,38-39), possamos conhecê-lo mais de perto, deixar tudo para trás, para que Ele permaneça sempre conosco e nós sempre na intimidade e na comunhão de sua Pessoa, rumo à plena maturidade, quando “seremos semelhantes a ele, porque o veremos tal como ele é” (1Jo 3,2).

Queridos irmãos diocesanos: A Diocese de Jundiaí, com o intuito de que esse convite de Jesus atinja todos os homens e mulheres do nosso tempo, em breve publicará um novo subsídio muito importante para a ação evangelizadora diocesana: as Normas e Diretrizes Diocesanas para a Preparação e Recepção dos Sacramentos da Iniciação à Vida Cristã.

Longe de ser uma coletânea de normas e diretrizes que possa parecer como um fardo pesado imposto sobre as costas dos nossos fiéis − particularmente àqueles que não participam, por um motivo ou outro, plenamente da nossa vida eclesial − estas normas e diretrizes têm o único objetivo de salientar a infinita riqueza dos três Sacramentos da Iniciação à Vida Cristã, bem como possibilitar e aprofundar o itinerário catecumenal no seguimento de Jesus Cristo. Como bem afirma o Documento da CNBB, n. 107, lançado recentemente, após ter sido aprovado na 55ª Assembleia Geral da CNBB (Aparecida – SP, 26 de abril a 5 de maio de 2017), com o título: Iniciação à vida cristã: itinerário para formar discípulos missionários: “A Iniciação à Vida Cristã é graça benevolente e transformadora que nos precede e nos cumula com os dons divinos do Pai, em Cristo, pelo Espírito. (…) (Pois) no Batismo assumimos a condição de filhos do Pai, a Crisma nos unge com unção do espírito e a Eucaristia nos alimenta com o próprio Cristo, o Filho” (n. 91).

Espero confiantemente que estas Normas e Diretrizes Diocesanas para a Preparação e Recepção dos Sacramentos da Iniciação à Vida Cristã nos ajudem a nos formar e nos fortalecer como autênticos discípulos missionários do Mestre, em estado permanente de conversão e de missão.

São três os pressupostos da frutuosa recepção e vivência autêntica dos Sacramentos do Batismo, da Crisma e da Eucaristia:

  1. Os Sacramentos da Iniciação à Vida Cristã, como já salientei anteriormente, visam fazer o cristão se envolver íntima e profundamente, “se apaixonar”, “fascinar-se” pela Pessoa de Jesus Cristo. O referido Documento da CNBB descreve este processo como “mergulho no mistério de Cristo” (cf. nn. 83-87). É viver “por Cristo, com Cristo e em Cristo”, o que transforma a existência do cristão por completo, reconhecendo no Filho de Deus Encarnado o sentido pleno e definitivo da vida e da história humana.



  1. Os Sacramentos da Iniciação à Vida Cristã exigem uma nova configuração da Igreja, menos “sacramentalista”, para ser uma comunidade verdadeiramente missionária, isto é, uma Igreja mais focada na Missão e no anúncio corajoso do querigma (a verdade fundamental da salvação realizada pelo Mistério da Paixão, Morte e Ressurreição do Senhor Jesus).



  1. Os Sacramentos da Iniciação à Vida Cristã exigem um processo sério e permanente de formação. Primeiramente, é preciso crer no novo e na inspiração sempre renovadora do Espírito Santo, Protagonista da Nova Evangelização. “Ir para as águas mais fundas” (cf. Lc 5,4) exige reunir forças em torno deste projeto diocesano e conhecer a fundo suas novas propostas. Nesta tarefa torna-se absolutamente necessária a formação de todos os agentes de pastoral, particularmente aqueles mais diretamente envolvidos com a ação evangelizadora dos Sacramentos da Iniciação à Vida Cristã.


Neste sentido, para que nossos Presbíteros, Diáconos Permanentes, Auxiliares das Secretarias Paroquiais, Coordenadores e catequistas da Comissão para a Animação Bíblico-Catequética nos níveis Batismo, Crisma e Iniciação à Eucaristia tomem conhecimento e assimilem a nova prática pastoral da preparação e da recepção dos Sacramentos da Iniciação à Vida Cristã, serão organizados vários encontros por Região Pastoral. Peço encarecidamente que todos os responsáveis participem desses encontros.

Por fim, exorto vivamente os irmãos Presbíteros e diáconos, como também os agentes de pastoral da nossa Diocese, a observar e cumprir fielmente tudo o que estas Normas e Diretrizes estabelecem. Sabemos, por experiência própria, que as atitudes que passam por cima de tudo aquilo que foi refletido comunitariamente e aprovado em comum acordo causam graves rupturas, às vezes, irreparáveis, no seio da nossa amada Igreja.

Invoco a proteção maternal de Maria, Perfeita Discípula Missionária de Jesus, para que nossa Igreja saiba gerar seus filhos e filhas capazes de “fazer tudo o que Ele lhes disser” (cf. Jo 2,5) e acompanhá-los continuamente.

E a todos abençoo, particularmente os que mais diretamente são envolvidos na preparação daqueles que desejam receber os Sacramentos da Iniciação à Vida Cristã, para que se tornem discípulos apaixonados e missionários fervorosos de Jesus Cristo, a serviço do Reino de Deus Pai, pela força do Espírito Santo.

Dom Vicente Costa é Bispo Diocesano
Jundiaqui
Você vai
gostar de

Passa-se o ponto

Por Valquíria Malagoli

“Beijaço no Paço” está marcado para sexta, às 17 horas

Público LGBT propõe ato de amor contra preconceito em Jundiaí

No Sesão tem prosas, poesias, causos e música de raiz

“Ser Tão Caipira” é o espetáculo gratuito na noite desta sexta-feira

Crônica da cozinha – Precocidade

Pelo chef Manuel Alves Filho
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.