Jundiaqui
Jundiaqui

Sodoma e Modorra!

Jundiaqui
17 de novembro de 2017
Por Vera Vaia

Às quartas costumo pensar num tema para meu artigo semanal, e já começo a fazer uma pesquisa pra não chutar bola fora. Na quinta escrevo o texto, reviso, e na sexta mando para a publicação.

Mas o feriado modorrento da "Proclamação da Independência", como disse a entrevistada de rua para um repórter, me deixa num estado letárgico, que parece que mesmo as notícias mais empolgantes, vão passando na minha frente sem tocar muito a fundo.

Todas aquelas prisões na Operação Cadeia Velha não me causam mossa! Não consigo acreditar que a corrupção realmente chegou ao fim. Se sabe que atrás de uma cadeia velha, vai ter sempre um Ministro do STF, simpatizante da Sociedade Protetora de Animais, disposto a soltar os bichos de pequeno porte como baratas (o Jacob) e ratos (todos os outros)!

Sem emoção, procuro nos sites alguma informação que seja relevante para esse nosso país que se encontra, moralmente, em adiantado estado de putrefação.

Leio que já foi dada a largada para a corrida presidencial de 2018. Chego a sentir um fio de esperança, quando penso que falta pouco tempo e que talvez, tudo mude! Mas o fio, tênue, arrebenta logo de cara, quando me deparo com fotos de alguns possíveis candidatos como as das raposas velhas já manjadas, ou como a do Doctor Rey e a do incrível Huck! Desânimo total!

O que um cirurgião plástico, que nem mora aqui, poderia fazer pelo Brasil? Uma "plástica" para deixar os rombos lisinhos, sem rugas? O Brasil até que está precisando de uma plástica, mas é moral!

O que um apresentador de TV poderia fazer pelo Brasil? Pedir pro povo soletrar e-s-t-a-m-o-s  f-o-d-i-d-o-s?. Pode ter certeza que todos acertariam todas as letras, de primeira!

Dos já conhecidos, temos o poste Fernando Haddad que até cachorro enjeita, a tartaruga ninja que passou toda a tormenta política debaixo da casca, saindo só de vez em quando pra dar uma lambida no Lula, o eterno defensor do aerotrem Levy Fidelix com o mesmo discurso e o mesmo bigode de sempre, pintado com Tablete Santo Antônio, Jair Bolsonaro (foto), o que prefere ver um filho morto num acidente a ter um genro bigodudo, Ciro Gomes que está procurando outro pilar pra se encostar, já que a Patrícia tirou o dela, Alckmin e Dória que ainda estão disputando a vaga no palitinho e Lula e Aécio, dois nomes marcados com o carimbo da corrupção.

Um, já condenado e que pode ser preso a qualquer momento, mas que quer ser presidente (se a justiça permitir), porque assim mata dois coelhos com uma só cajadada: se livra da prisão e pode continuar a saquear o dinheiro público para repor o que lhe foi bloqueado. E o outro que já esteve metido nos imbróglios dos irmãos Batista, também quer sentar no trono, e tentar passar uma borracha no assunto. Segundo a NBO (Noticias Brasil on Line), ao anunciar que quer ser candidato, Aécio pediu  "ÉTICA" na política! Oi?

É claro que todos esses nomes ainda são conjecturas, a definição vai depender dos partidos de cada um, mas se essas candidaturas se confirmarem, alguém aí pode me indicar um país legal pra eu me mudar com filha, neta e cinco gatos?

 

 

 

 

 
Jundiaqui
Você vai
gostar de

Bença mãe, bença pai!

Por Nelson Manzatto

No teatro do Sesc, Jesus volta na pele de mulher transgênero

Sexta tem o monólogo “O Evangelho segundo Jesus, Rainha do Céu” 

Crime passional ou suicídio?

Vivaldo José Breternitz relembra caso famoso dos anos 40

HPV: vacina agora também é para meninos com 11 e 14 anos

Jundiaí segue orientação do Ministério da Saúde e amplia vacinação  
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.