Jundiaqui
Jundiaqui

Projeto Chuí aí vamos nós!!!

Jundiaqui
17 de julho de 2018
Por Eusébio Santos

Como é para todos, chega um momento que as verdades se misturam e então o melhor é dar um “bicudo” e procurar preservar-se. No meu caso, troquei a pressão alta, diabetes, acido úrico e outros problemas tais por coisas que me fazem muito bem: VIAJAR!

Já andei pela Argentina, Paraguai, Moçambique, África do Sul, Alemanha, Holanda e, quando vivia momentos de chatice, busquei conhecer ou ao menos passear pelo nosso país. Eis que de novo estou na estrada e convido vocês para que venham junto - pelo menos se inspirem a tão curtir uma aventura.

Saí de minha querida Jundiaí para Oiapoque há dois anos e agora saio em sentido contrário, indo para o Chuí, no Rio Grande do Sul. Trata-se do município localizado mais ao extremo sul do Brasil, fazendo fronteira com o Chuy do Uruguai.

É um roteiro cheio de cachoeiras, canyons e lindas paisagens e também um lugar frio, congelando os problemas e agregando memórias para um futuro não tão distante.

Depois de estradas, a primeira parada é em Senges,  no Paraná, que você vê hoje. Depois, virão Tibagi, Ponta Grossa, Urubici, Urupema, São Joaquim (rio do rastro e corvo branco), Chapecó em Santa Catarina e ainda Derrubadas, Santana do Livramento, São Borja, Pelotas e, finalmente, Chuí.

Eu sigo com minha companheira Neusa, disposta a curtir tudo isso junto. Venha com a gente!!!

SENGÉS

Aqui, o descobrimento diário foi de cachoeiras. Fica distante uns 280 quilômetros de Curitiba e vale ser explorada.

Sengés recebeu este nome em homenagem ao engenheiro ferroviário Alberto Gastão Sengés, que construiu a antiga ferrovia que cruzava a cidade - caminho entre Viamão e nossa vizinha Sorocaba que faz parte da historia do Brasil sob a denominação de Caminho dos Tropeiros.

Minha alma ferroviária não me deixaria ficar muito longe dos trilhos...

Veja fotos:



Fotos: Arquivo pessoal

Eusébio Santos é coordenador do Celmi e do Celeti em Jundiaí e diretor da Associação de Preservação da Memória Ferroviária.
Jundiaqui
Você vai
gostar de

O canto da cigarra

Por Cláudia Bergamasco

Grendacc respira com credenciamento do Ministério da Saúde

Hospital da Criança receberá verba de R$ 200 mil ao mês e chance de pedir mais recursos ao Governo Federal

Lista de medos (ouvindo Belchior)

Por Valquíria Malagoli

Um dia para a mata atlântica, nossa casa

Por José Arnaldo de Oliveira
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.