Jundiaqui
Jundiaqui

Em tempo

Jundiaqui
31 de outubro de 2019
Por Valquíria Malagoli

As pessoas dirão que não têm nada contra você.
Mas darão seu jeito.
Dirão que você não fede nem cheira.
Mas torcerão o nariz.
Dirão “imagina”... mas...
Diante de tudo, lembre-se: você é você. Você não É tampouco ESTÁ PARA as pessoas.
E acima de tudo você as respeita.

Você é você.
E você sabe que as pessoas não têm raiva de você por quem você é, mas... por quem elas mesmas são.
E não obstante as pessoas repitam de outras pessoas que só se deve ir a lugares bem como estar com pessoas que gostem de você... vambora... vá.
Vá, pois, as pessoas mentem, inclusive, sobre gostar.
Vá. Os incomodados que se mudem.
Não se incomode se se incomodam.
Se é pra mudar que seja pra estar imutável.
Depois mude.
Afinal, hoje é hoje. Amanhã... quem sabe?

Você é você. E hoje você é presente.
Esteja. Seja.
Amanhã, quando menos isso passar, você terá mais passado.
Terá tempo passado.
Terá tempo passado, testado e provado. Embora talvez não provado ou aprovado pelas pessoas.
O que você não terá é tempo perdido.
“Não temos tempo a perder”, não é?
Assim, após tantos “mas”, você terá “mais”.
Apesar de outros vocês.
Apesar das pessoas.
Apesar até de outros de você.

– Mas, calma lá, você. Este texto não é senão de mim para mim. E enquanto eu refletia acerca de coisas tais, recebi a notícia de um falecimento de uma tia queridíssima e que poderia, sim, ter sido o meu próprio.

É ou não é que hoje estou, e amanhã... quem sabe?!
E o que você dirá?: “foi tarde?”; “que pena!”; “indiferente.”?
Não importa. Já não será sequer importante.
Definitivamente.

Valquíria Malagoli é poetisa
Jundiaqui
Você vai
gostar de

ilusão

Por José Renato Forner

Science Days encolhe em 3.000 visitantes de 2018 para 2019

Prefeitura liberou 26 mil inscrições este ano, sendo que atraiu vinte mil pessoas ao Parque da Uva

Jundiaí tem pior índice de isolamento da pandemia, 40%

Cidade nunca registrou participação tão baixa desde 20 de março, quando deflagrou guerra à Covid-19

A mais improvável das rainhas do nosso Carnaval, a Rainha do Absinto

Maria Helena Menten Gomes de Soutello embriagou os corações refoguenses em 2005
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.