Jundiaqui
Jundiaqui

Sambinha em redondilha

Jundiaqui
4 de maio de 2020
Por Renata Iacovino

Eis aqui uma poesia
Para não te deixar só
Eu escrevo em redondilha
Com uma rima de dar dó
Nós, aqui, tão isolados
Para não virarmos pó
Não sermos infectados
Na torneira damos nó.

Quando eu ouço o movimento
Que se espalha pela rua
Logo vem um sentimento
Da impotência mais crua
- Eu quero lua! -

Nós, humanos, egoístas
Não cansamos de abusar
Recebemos várias pistas
Pro planeta respeitar
Este mundo é tão incrível!
Nossa Terra, nosso Lar,
Mas o instinto destrutível
Agora nos faz penar!
Jundiaqui
Você vai
gostar de

E o mestre Elvio Santiago reassume os pincéis

Aos 80 anos e agora de coração “novo”, artista retoma seu trabalho

Noan é Jundiaí no cinema de Los Angeles

São vários trabalhos produzidos nos Estados Unidos, um deles até exibido no Festival de Cannes francês

Tem peça toda em inglês no Teatro Polytheama

É com a Cia Paulista de Teatro Bilíngue, que apresenta neta sexta, às 15h, “Hansel & Gretel: A Delicious Musical Comedy”

Um lugar ao sol

Por Vera Vaia
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.