Jundiaqui
Jundiaqui

Boca de Lobo lança o seu primeiro álbum, o “Volume 1”

Jundiaqui
13 de setembro de 2021
Disco conta com 16 canções que mesclam a lírica e velocidade do hardcore com o peso do thrash metal

Dois anos após lançar o EP "Relatos do Lado Esquecido", o quinteto jundiaiense Boca de Lobo apresenta o seu primeiro álbum, intitulado "Volume 1". A obra foi gravada e mixada no Eguchi Estúdio, em Jundiaí, e está sendo distribuída pela Clichê Records. As peças de arte do álbum foram elaboradas pelo artista jundiaiense Podre Flores.

Com influências totalmente aprofundadas no hardcore punk e no thrash metal, as 16 canções que compõem "Volume 1" estão repletas de reflexões, questionamentos e uma pequena dose de humor. “Lado Esquecido”, “Caráter das Ruas”, “Comodismo” e “Feras Cabeludas” vão tirar o fôlego de qualquer apreciador de música pesada.

Formado por Diego Martins (bateria), Mateus Cappuccelli (guitarra), Raul Fernandes (baixo), Cassiano Biaggio (voz) e Galiego Edge (voz), o Boca de Lobo está na estrada desde 2013 formando um público fiel que acompanha intensamente todas as movimentações da banda.

“O disco apresenta toda a nossa essência, das influências sonoras ao aspecto visual. Foi um trabalho feito com muito esforço, pois tínhamos que conciliar a produção do álbum com os shows. Com a chegada da pandemia, conseguimos finalizar com mais calma ”, explicou o guitarrista Mateus Cappuccelli.

O Boca de Lobo iniciou a sua discografia em 2015, com o lançamento de uma demo. Em 2019 veio "Relatos do Lado Esquecido".

Assim como os trabalhos anteriores, o som está disponível nas principais plataformas de streaming: SPOTIFY, YOUTUBE, DEEZER e BANDCAMP.
Jundiaqui
Você vai
gostar de

Fábio Carille irreconhecível

Por Marcel Capretz

Gianlucca grava segunda temporada de “Ilha de Ferro”

Ator jundiaiense faz o papel de Ramiro criança; gravações são no Rio

Pichadores continuam a desafiar a lei. Agora foi no monumento de Inos

Uma da bolas coloridas que formam a obra do mestre ítalo-jundiaiense em frente ao Parque da Uva foi pichada

O efeito de uma passeata

Por José Arnaldo de Oliveira
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.