Jundiaqui

Estrangeiros: uma cara agradável

Jundiaqui
26 de novembro de 2019
Por Marcel Capretz

Os títulos coroam tudo. O resultado, no final das contas, é o que vale no futebol. Não considero isso errado, não. Futebol é jogo, jogo é competição e na competição o que vale é ganhar. Ninguém entra para perder. Porém no Brasil vivemos por muito tempo do "ganhar a qualquer custo". Treinadores pressionados por todos os lados e tentando salvaguardar os próprios empregos optavam (e ainda optam) pela ideia simplista de "fechar a casinha" e atacar apenas quando der. Respeito esse conceito de jogo, até porque não existe nem o certo e nem o errado no futebol, mas ele não é vistoso. Esteticamente não é agradável.

Jorge Jesus, do Flamengo campeão Brasileiro e da Taça Libertadores da América, e Jorge Sampaoli, do Santos, são os destaques do futebol brasileiro de 2019 por priorizarem o ataque. Por entenderem que jogando pra frente estão mais perto da vitória. Por terem uma filosofia de jogo que é agradável para quem está assistindo e até para quem está jogando, porque tenho certeza que os atletas preferem ser estimulados a buscar o gol a todo o momento e não ficarem só se defendendo.

O futebol brasileiro vive de tendência, de moda. O que funciona para um vira regra para todos. Em 2017, vimos o Corinthians ser campeão brasileiro com o técnico Fábio Carille. Assim, muitos clubes passaram a investir em auxiliares e/ou técnicos jovens. Já no ano passado, o campeão brasileiro foi o Palmeiras, com Luiz Felipe Scolari. Voltou então a onda de buscar técnicos experientes, já consagrados. Para 2020, alguém dúvida que a moda será técnico estrangeiro?! Eu não...

Meu sonho é que o olhar se volte para o conteúdo e não para o rótulo. A questão não é ser estrangeiro e sim ter ideias ofensivas de jogo e, mais do que isso, saber operacionaliza-las através de uma boa metodologia de treinamentos. O olhar não se deve voltar para onde o treinador nasceu e sim para os conteúdos que ele agrega. Espero que os dirigentes que contratam, que decidem, que tem a caneta nas mãos saibam fazer a avaliação correta do que funcionou de verdade em 2019...

Marcel Capretz é jornalista da Fox Sport
Você vai
gostar de

Raspadinha tem sabor de saudade

Em tempos de quarentena, com todos fechados em casa, a gente lembra de cada coisa… Essa quem recorda é Nelson Manzatto

Dona Conceição nasceu em 1919 e adorou o JundiAqui em Revista

Moradora do Engordadouro comemora um século e se surpreende com curiosidades da cidade que escolheu para viver

Ciesp comemora 41 novos associados e vê que ‘pior já passou’

Balanço é feito por Marcelo Cereser em reunião com diretores, conselheiros e associados

Temporada de Halloween em Jundiaí

Natura abre a folia de Dia das Bruxas, programe-se pra se divertir…
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.