Jundiaqui
Jundiaqui

Habilidades para reerguer o Corinthians

Jundiaqui
15 de setembro de 2020
Por Marcel Capretz

A situação do Corinthians é preocupante. Dentro e fora de campo. E no médio prazo as esferas externas e internas às quatro linhas sempre acabam se confundindo e produzindo juntas um único resultado. Um clube com problemas financeiros e políticos que se soma a um time sem confiança e sem uma herança tática deixada pelo treinador que saiu se mostra um desafio gigantesco ao próximo treinador. Seja ele o interino Dyego Coelho ou outro que vier a ser contratado.

Todo e qualquer modelo de jogo deve ser condicionado pelo que os jogadores podem oferecer. Em todos os aspectos: técnico, tático, físico, emocional e podemos ir além, envolvendo algo espiritual, social e por aí vai. Por exemplo, jogadores intimidados pelo momento dificilmente vão apresentar passes e/ou dribles ousados. Ou zagueiros lentos terão dificuldade em jogar adiantados porque não terão características para acompanhar atacantes velozes. Veja: situações físicas e emocionais interferindo na maneira de jogar.

Mas além dessas questões que são mais relacionadas ao campo, o comandante corintiano terá que ter outras competências que são até mais complexas. A gestão do ambiente se mostra nesse momento a situação mais desafiadora a ser enfrentada. Capacidades de comunicação, liderança, habilidade de se relacionar, flexibilidade (rápida) de adaptação com uma consequente ação eficaz no ambiente, serão tão ou até mais importantes do que os conhecimentos técnicos.

Todo grande clube tem suas peculiaridades e uma história calcada em identidade de jogo e maneira de se relacionar com o torcedor. O bom treinador é aquele flexível o suficiente para se adequar ao ambiente e não chegar com um modelo já pronto. Nesse atual instável Corinthians não há muita margem para testes e erros. Em uma temporada tão atípica vacilos custarão muito caro.
Jundiaqui
Você vai
gostar de

Amigos fazem corrente do bem por Maria Eduarda

Menina vai ser operada nesta sexta e jundiaienses se mobilizam em orações

Dia 22 de outubro JundiAqui festeja 5 anos com festão no Casa Cica

Vai ter Trio em Transe, malabaristas, dançarinos e outras surpresas

Jundiaiense vira o novo xodó do Santos

Ele joga com a mesma camisa que um dia foi do bicampeão mundial Dalmo Gaspar

Procissão e missa de Páscoa eram assim…

Por Nelson Manzatto
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.