Jundiaqui
Jundiaqui

Na luta pelo basquete divino de Jundiaí

Jundiaqui
9 de julho de 2017
Por Luis Cláudio Tarallo

No último artigo que escrevi para este conceituado site, relacionei o fato da saída do Colégio Divino Salvador do projeto de basquetebol feminino que possui 49 anos de vida em nossa cidade. Muitos não acreditam ainda que essa referência nacional na modalidade possa, enfim, encerrar suas atividades de alto rendimento. Várias ações foram feitas em busca da sobrevivência, mas infelizmente até agora os resultados não são nada satisfatórios.

Uma das ações que mais deram esperanças foi a visita à Câmara Municipal, na qual toda a equipe solicitou ajuda para o basquete. De prontidão, jogadoras e comissão técnica foram atendidos pelos vereadores que se mostraram muito interessados em ajudar.

Uma moção assinada pelos 19 vereadores foi entregue ao provincial salvatoriano, solicitando reconsideração no ato do encerramento, devido a importância que o projeto tem para a cidade - já que se tornou, ao longo dos anos, um PATRIMÔNIO ESPORTIVO de Jundiaí.

Nesta semana, acontecerá o encontro com o prefeito para que o mesmo possa ajudar na busca de parceiros, embora todos estejamos cientes das dificuldades enfrentadas pelas diversas modalidades importantes na cidade. Mas com certeza o basquete também é merecedor de todo o crédito devido aos resultados mais do que positivos nos últimos anos...

Mesmo após o anúncio feito pelo diretor do colégio à imprensa sobre o encerramento das atividades, as meninas DIVINAS conquistaram mais dois importantes títulos: o de campeãs do Paulista Adulto 1ª divisão (Federação Paulista) e o de bicampeãs dos Jogos Abertos da Juventude (Estado de São Paulo).

Com certeza, queridos leitores, dentro dos próximos dias será resolvida a situação desta equipe que tantas glórias conquistou para Jundiaí. Ou não, o que será uma grande perda para a cidade.

Luis Cláudio Tarallo é técnico de basquete 
Jundiaqui
Você vai
gostar de

Cereser produz pela primeira vez na história álcool 70% para ajudar hospitais

Doação será de 5.000 litros em Jundiaí e, em caso de necessidade, fabricação será ampliada

Dias de chuva

Por Wagner Ligabó

E aí, vai ter Carnaval? “Vai!!!”

Blocos Refogado do Sandi, Kekerê e Chupa que é de Uva têm festa em novembro

Afinal, o que é a BNCC?

Por José Renato Nalini
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.