Jundiaqui
Jundiaqui

Cartas de amor

Jundiaqui
8 de junho de 2021
Toda semana, durante quatro anos, Aléxia e Eduardo trocaram correspondência para matar a saudade

Em clima de Dia dos Namorados, Aléxia e Eduardo Moura abriram o baú de recordações para resgatar cartas que trocaram nos tempos em que a agora dentista foi cursar a faculdade em Piracicaba e o atual empresário, sócio da Jund-Rol, trabalhava no comércio de Jundiaí. E há um pouco de tudo ali, especialmente carinho e saudade.

Isso foi em meados do anos 80 e Aléxia lembra que na república em que foi morar não havia telefone fixo. Celular não era daqueles tempos, assim o jeito de se comunicar era pelas cartas semanais e entregues rigorosamente em dois dias por um correio diferente do atual, instituição na época a mais confiável pelos brasileiros.

Aléxia vinha toda sexta-feira à noite para casa e voltava para Piracicaba na manhã de segunda e ainda assim não passava uma semana sem cartas de Eduardo e vice-versa. Eram escritas a mão, algumas com um toque de perfume e até com uma flor escondida.

Eduardo lembra que a paquera com a futura esposa começou quando ela passava na calçada em frente da loja em que ele trabalhava na Vila Arens. Os pais dela, os Muller, moravam na casa da esquina e os dois sempre se viam. Depois Aléxia sumiu - foi exatamente quando ela foi fazer faculdade fora e estava vindo para cá somente aos domingos - e no reencontro, após quase um ano, foi que tiveram certeza de que havia ali algo mais do que amizade.

Começaram a ficar juntos em um Baile do Havaí, em 1985, com show de Jorge Bem Jor. E daí veio fevereiro e fevereiro tem Carnaval, que os dois amam. Foi ali que o namoro emplacou de vez.

Estão casados há 31 anos e têm duas filhas, Isadora e Gabi. Aléxia é rainha do bloco carnavalesco Refogado do Sandi e Eduardo, seu guardião. Os dois também já comandaram a folia do Chupa que é de Uva.



Quer curtir um Dia dos Namorados especial? Com Espumantes Georges Aubert é mais sofisticado e gostoso no JundiAqui - veja no nosso Facebook como concorrer a um kit do espumante.



 
Jundiaqui
Você vai
gostar de

Aleluia

Por Verci Bútalo

Sopa sem nome

Pelo chef Manuel Alves Filho

Onde estão os Bandeirantes?

Por José Renato Nalini

MINUTO DE SILÊNCIO: Dona Nina, pioneira como guia de turismo, ajudou a criar a Festa Portuguesa

Ela cantou na TV junto com o Pio X no “Cidade contra Cidade”, foi figurante de novela e expôs presépio por mais de 40 anos
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.