Jundiaqui
Jundiaqui

Um olhar diferente sobre as experiências humanas

Jundiaqui
2 de dezembro de 2019
"Psiquê em Música" fecha 2019 com um grande público

Com Tom Nando e Mil Taroba cantando e na oratória a psicóloga Rita Cerioni, o projeto "Psiquê em Música" ajudou muita gente a refletir sobre a depressão e a dor de amor este ano. Para 2020, novos temas já estão definidos, entre eles a diversidade sexual e a relação pais e filhos.

O "Psiquê em Música" foi criado em agosto, com um encontro mensal de bate-papo ilustrado por canções - tanto "A Depressão em Versos e Notas" quando "A Dor de Amor que nos Toca" tiveram sessões extras, sempre com casa cheia no Espaço Koh Samui, da avenida 9 de Julho.

Veja fotos do sábado (30), quando a mestre e doutora em psicologia clínica pela Universidade de São Paulo (USP) e professora da Unip Jundiaí falou sobre idealização de si, do outro e do amor, de satisfação, pulsão e sexualidade, além de ciúmes, paixão e fidelidade. Já os músicos Tom Nando e Mil Taroba - com participação de Marici Nicioli em "Pedaço de Mim" - cantaram "Estado de Poesia", "Foi Você, Fui Eu", "Eu Te Amo", "Cavalgada". Muita gente se emocionou nesses encontros...

"Psiquê em Música" tem apoio do JundiAqui.

Fotos: Edu Cerioni
Jundiaqui
Você vai
gostar de

“Desafio agora é escolher músicas que representem minha verdade”

Depois de brilhar com “K.O”, jundiaiense Renan Cavolik quer levantar a galera e vencer o “The Voice Brasil”

Tédio de virar adulto ganha as telonas em filme de jundiaiense

Longa-metragem rodado em Jundiaí e em preto e branco marca a estreia de Marcelo Müller na direção

Os Suspeitos

Dr. Didi

Curtir a amizade

José Renato Nalini escreve sobre similaridade, mutualida­de, igualdade, reciprocidade, benevolência e conhecimento
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.