Jundiaqui
Jundiaqui

Esse Papai Noel é sucesso em Jundiaí há 54 anos

Jundiaqui
20 de dezembro de 2021
Boneco que foi das Lojas Magalhães 'mora' agora no jardim do Solar do Barão

Edu Cerioni

Parece contraditório, mas o Papai Noel dos jardins do Solar do Barão vem atraindo mais a atenção de adultos do que crianças. A explicação: ele vive na memória de muito jundiaiense acima dos 40 anos. Com a garotada ele fez sucesso mesmo no final dos anos 1960 e por um longo tempo a partir de então, enfeitando a vitrine das Lojas Magalhães.

Foi a partir de 1967 que aquele sobe e desce do bom velhinho, graças a um  motorzinho, intrigou e encantou. O boneco foi doado em 2014 ao Museu Histórico Cultural de Jundiaí, que o restaurou.

Maria do Carmo Magalhães Destro, filha de João E. Magalhães, conta: "Meu pai comprou dois exemplares na feira de eletro-eletrônico de 1967, em São Paulo. Foi um alvoroço quando a gente viu um Papai Noel que subia e descia, graças a um motor de aspirador de pó, uma novidade para Jundiaí. Era para ficar um em cada loja, mas um deles, infelizmente, quebrou logo. O outro sim morou nas Lojas Magalhães da rua Barão de Jundiaí, ao lado do extinto Cine Ipiranga".

Ela prossegue: "As pessoas iam ao Centro só para vê-lo, virou um sucesso. À noite, quando fechava a loja, meu pai pegava as cartinhas que as crianças jogavam para o Papai Noel. Elas pediam brinquedos e eu ajudava a selecionar as que mais pareciam necessitar. Meu pai mandava um funcionário levar na casa de quem tinha a cartinha selecionada uma bola ou uma boneca. Até bicicleta doava".

As Lojas Magalhães funcionaram por 72 anos, vendendo geladeiras e outros eletrodomésticos.

Jundiaqui
Você vai
gostar de

Outro patamar em esporte coletivo

Por Marcel Capretz

Abjeto objeto

Por Valquíria Malagoli

As gêmeas

Por Cláudia Bergamasco

Na Festa Julina de Jundiaí

Uma multidão foi ver o show de Zé Neto e Cristiano na noite deste domingo no Parque da Uva
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.