Jundiaqui
Jundiaqui

Covid puxa números e Jundiaí tem 8% mais óbitos agora em comparação com 2019

Jundiaqui
20 de julho de 2020
Entre 16 de março e 20 de julho de 2020 já são 1.495 mortes na cidade de acordo com as certidões dos cartórios

Edu Cerioni

Puxado pela Covid, o número de mortes em Jundiaí nos últimos quase quatro meses chega a 1.495. É um aumento de 8% em comparação ao mesmo período de 2019, quando a cidade registrou 1.383 óbitos. A diferença de um ano para outro é de 166 falecimentos a mais agora.

O JundiAqui traz um levantamento juntos aos cartórios de registro civil de Jundiaí para mostrar o efeito da pandemia do novo coronavírus no número de óbitos. Pelo que se vê no gráfico acima, são 278 mortes pela Covid (ou suspeitos) já registrados no município, sendo que sem eles a soma dos óbitos seria de 1.217 - vai muito além de uma "gripezinha"...

Confira os números do Portal da Transparência do Registro Civil:

INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA: 97 x 99

Pela Declaração de Óbito do médico, documento que é usado pelos cartórios para se lavrar a Certidão de Óbito, o número de mortos por insuficiência respiratória é muito parecido entre 2019 e 2020, diferença de apenas dois a mais em 2020. Foram 97 entre março e julho de 2019 e subiram para 99 este ano no mesmo período.

PNEUMONIA: 396 x 306

No caso da pneumonia, um problema respiratório em que há infecção nos pulmões, a diferença é significativa este ano, 90 óbitos a menos. Foram 396 em 2019 e são 306 em 2020.

SEPTICEMIA: 226 x 175

Outro número bem diferente aparece no caso da septicemia, popularmente conhecida como infecção generalizada: foram 226 óbitos em 2019 e agora são 175, ou seja, 51 a menos desde março até aqui.

CAUSAS INDETERMINADAS: 0 x 3

O número de causas indeterminadas tem três casos este ano. Não há registro em 2019.

SRAG: 4 x 20

A SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) também matou muito mais em 2020 do que no mesmo período de 2019: foram 4 ano passado e 20 este ano.

COVID: 0 x 278

A Covid é uma doença que surgiu no final do ano passado. Para os cartórios, 278 pessoas em Jundiaí já morreram dela nestes últimos 127 dias, entre 16 de março e esta segunda-feira, 20 de julho.

DEMAIS DOENÇAS: 660 x 614

Ouro dado que tem variação é o que aponta as demais doenças como causa de óbitos, onde entram problemas cardíacos, AVC etc. Foram 660 em 2019 e são 614 este ano.

CERTIDÃO DE ÓBITO

O Ministério da Saúde implantou, desde 1976, um modelo único de Declaração de Óbito (DO) para ser utilizado em todo o território nacional, como documento base do Sistema de Informações sobre Mortalidade – SIM.

A DO tem dois objetivos principais: o primeiro é o de ser o documento padrão para a coleta das informações sobre mortalidade, que servem de base para o cálculo das estatísticas vitais e epidemiológicas do Brasil; o segundo, de caráter jurídico, é o de ser o documento hábil, conforme preceitua a Lei dos Registros Públicos – Lei 6.015/73, para lavratura, pelos Cartórios de Registro Civil, da Certidão de Óbito, indispensável para as formalidades legais do sepultamento.
Jundiaqui
Você vai
gostar de

Nas cercanias da praça da Sé

Por Lúcia Helena Andrade Gomes

Formação de times campeões

Por Marcel Capretz

12º GAC ganha selo de seu centenário; valor é de R$ 5,00

Correios entram na comemoração do aniversário do Exército em Jundiaí

Matemática divertida

Por José Renato Nalini
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.