Jundiaqui
Jundiaqui

O quarto poder

Jundiaqui
3 de abril de 2018
Pelo Dr. Didi

Uma vez, durante um curso de pós-graduação, um dos professores perguntou: - "QUEM É O QUARTO PODER"?

Ninguém respondeu.

Para ele o QUARTO PODER é o MINISTÉRIO PÚBLICO.

Tem um filme do Costa-Gravas com Dustin Hoffman e John Travolta que trata a mídia como o quarto poder.

Há no Brasil quem considere a Rede Globo como o quarto poder. Se for pela influencia da mídia no nosso dia-dia, pode ser.

Mas, pode ser, também, o sistema financeiro, representado pelos três conglomerados - Itaú, Bradesco e Santander. Estão no comando do Ministério da Fazenda e ditam as regras do Sr. Mercado.

Mas é do poder da Procuradoria Geral da República  que vem a esperança da Sociedade Civil Organizada em um futuro mais limpo. Aí incluso o sistema político, o combate ao crime organizado, a saúde e o meio ambiente através de suas promotorias.

Antes a função do promotor público era relegada a um segundo plano.

Ficávamos com inveja dos americanos que levam a função do promotor público como tão relevante quanto a do prefeito, do delegado etc.

Lá são eleitos pela população, para que não fique dúvida quanto a sua isenção.

Aqui são por concurso público. O que é correto. Mas, quando são elevados ao topo da carreira, entra a indicação política do governador é do presidente da República, apesar das listas tríplices.

Efeito da Lava Jato, o Ministério Público ganhou notoriedade e respeito, aliado ao trabalho de investigação da Polícia Federal.

São resultados improváveis em outros tempos. Com FHC, o procurador Geral da República era o Dr. Geraldo Brindeiro, também conhecido como o "engavetador geral da República".

Dra. Raquel Dodge nos surpreende a cada momento. Já pedi-lhe perdão, pois todos achavam que seus olhos azuis e doce voz eram de Temer que agora treme, não por flechas de bambu do Janot e sim por ações calcadas em investigações sérias que abalam os alicerces podres da nação.

Na calmaria da Semana Santa o chocolate derreteu-se no calor do Planalto e a enxurrada de prisões parecem "as águas de março fechando o verão" numa promessa de tempos melhores para a nação.

Que venha agora mais emoções, quiça com a negação do "habeas- corpus" de Luis Inácio.

Que saiamos do triste lugar de ser o único pais filiado a ONU (194 ao todo), que precisa de terceira, quarta, quinta instância para apenar criminosos do colarinho branco.

Até!

Diógenes Augusto Archanjo da Silva, o Dr. Didi, é médico ortopedista

Jundiaqui
Você vai
gostar de

Jovem “Professor Pardal” vence reality do Discovery

Gabriel Gelli Checchinato é o ganhador do “Batalha Makers Brasil”, com prêmio de R$ 50 mil

Cadê o pai?

Por Vera Vaia

Fátima Bernardes anuncia jundiaiense vencedora do Professor Nota 10

Arabelle Barbosa Calciolari vai receber prêmio em setembro com projeto que desenvolve no Corrupira

Por José Renato Forner
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.