Jundiaqui
Jundiaqui

Quem são os Amigos do Bem

Jundiaqui
20 de julho de 2020
Por José Renato Nalini

Tantas as desgraças, as catástrofes, as más notícias, que não conseguimos enxergar o mundo com a forma “polianística” de alguns radicais. Parece que tudo falhou e que o projeto humano foi um fracasso do qual até o Criador parece estar arrependido.

Não exageremos. Nem tudo está perdido. Há muita gente que persiste a praticar a honestidade, a probidade, a honradez e a fraternidade. Talvez reforcemos nossa baixa carga de esperança quando nos inteiramos do que alguns verdadeiros apóstolos conseguem fazer.

Em 1993, Alcione Albanesi e um grupo de amigos viajaram ao sertão nordestino e constatou que milhões de semelhantes enfrentam vida árdua. Foi o início do projeto “Amigos do Bem”, que desde então transforma a vida de alguns milhares de brasileiros. Suporte à educação, trabalho e renda acesso à água, moradia e saúde, tudo é alavancado pela equipe.

Nós, que estamos na privilegiada região mais desenvolvida do País, e que, transplantada para o Primeiro Mundo, não faria feio, nem sempre temos noção de que no semiárido mais densamente habitado do planeta, vivam 22 milhões de seres abaixo da linha da pobreza. Os Centros de Transformação dos Amigos do Bem propiciam atividades extracurriculares e cursos profissionalizantes para crianças e jovens. Voluntários da área educacional capacitam e acompanham professores da rede pública local.

Incentiva-se a plantação de caju, fábricas de beneficiamento de castanha, de doces, mel e pimenta, oficina de costura e artesanato. Algumas cidades das Alagoas, Pernambuco e Ceará foram dotadas de infraestrutura, construídas cisternas, a par do atendimento na área da saúde. Assistência odontológica, médica básica e ambulatorial é oferecida a milhares de pessoas necessitadas.

Quantas pessoas não poderiam colaborar com movimentos análogos? Há tanta gente que não tem o que fazer, que desanima com a situação, que lamenta o estágio de atraso e subdesenvolvimento do Brasil e nada faz para minorar o quadro.

Sabe-se que o voluntariado e a ação conforme com o preceito da dignidade da pessoa humana é algo que beneficia mais o doador de suas horas de trabalho e de seu interesse, do que o próprio destinatário dessa atuação. Procure fazer algo pelos outros e você verá que seus problemas não são tão sérios e graves assim.
Jundiaqui
Você vai
gostar de

86 vítimas fatais na cidade agora pela Covid-19

Prefeitura de Jundiaí informa que nesta sexta-feira contabiliza mais quatro óbitos

Estado libera escolas a partir desta terça, mas Jundiaí adia retorno

Aqui na cidade, alunos não voltam pelo menos até 7 de outubro

Retomadas buscas em Brumadinho: jundiaiense entre os 11 desaparecidos

Depois de 5 meses de suspensão dos trabalhos, bombeiros estão novamente cavando a terra

Autêntica paixão

Por Valquíria Malagoli
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.