Jundiaqui
Jundiaqui

Um sopro…

Jundiaqui
30 de agosto de 2021
Por Wagner Ligabó

Manhã fria. A brisa gelada embala o frescor de estar neste longo corredor chamado vida. Ela e suas portas laterais nos trazem surpresas, alegrias e tristezas. Não se escolhe por quais se quer entrar ou sair. Simplesmente se abrem ou se fecham.

E assim vamos seguindo este caminho incerto e a todo instante olhando para frente e para trás, sempre atentos ao ruído das chaves nas fechaduras, porém tranquilos, pois a brisa que nos embala é suave.

Bem lá ao fim deste corredor, vislumbra-se um ponto azul. Sem dúvida é o início do céu, sagrado portal sem porta alguma, que nos espera e esperança a todos, pessoas de bem.

Lá está o Miro, meu pai amigo - o melhor amigo, a dona Iés, a melhor mãe do mundo, e um monte de gente querida. O amor se manifesta em vibração. Posso senti-los.

A todos aqueles que são sensíveis a esta percepção e caminham comigo neste corredor chamado vida, a lembrança da felicidade está em coisas simples, como ver o sorriso de nossos filhos e netos mesmo que nada digam.

Viver sem complicar. Ser feliz; só isso.

A caminhada vale a pena e o destino só a Ele pertence. Assim seja…
Jundiaqui
Você vai
gostar de

P.1 domina estado, mas Jundiai fica de fora

Governo de SP conclui estudo sobre variantes do novo coronavírus

Site de joias ajuda Grendacc com 15% do valor das vendas

Luxoos firma parceria para ajudar Hospital da Criança

Afro Kekerê ensina percussão para a garotada

Oficina é neste sábado no Complexo Fepasa com Bocudo Faria e Mael

E nas Igrejas nem um sino a badalar

Por Guaraci Alvarenga
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.