Jundiaqui
Jundiaqui

Na Prefeitura a ordem é reduzir documentos em papel e economizar

Jundiaqui
15 de maio de 2019
No mesmo dia que TJ manda pra cá montanha de processo, município anuncia novo passo de informatização

A Prefeitura de Jundiaí vai implantar o Sistema Eletrônico de Informações (SEI), um software que já é utilizado pelo governo federal para envio e recebimento de processos pelo meio eletrônico. A meta, no médio prazo, é eliminar a tramitação de documentos em papel, garantindo mais agilidade e reduzindo custos operacionais.

Mesmo sem nenhuma relação com a Prefeitura, uma coincidência marcou o anúncio e mostra como é importante investir na documentação eletrônica: é que foi feito no mesmo dia em que o Tribunal de Justiça de São Paulo decidiu  iniciar o envio para uma empresa privada de Jundiaí de uma montanha de 9,5 milhões de processos em papel que vem acumulando pelos séculos, o que gera gastos de milhões de reais anualmente só em arquivamento (confira).

Começa em junho

“Com o novo sistema vamos economizar dinheiro ao deixar de utilizar papéis, teremos transparência com a visualização concomitante de processos independentemente da carga e segurança jurídica porque elimina o risco de extravio de documentos”, garantiu o prefeito Luiz Fernando Machado nesta terça (14). A novidade chega em junho e é mais uma iniciativa no projeto Cidade Digital.

Nesta primeira etapa terão tramitação exclusivamente digital os processos relacionados ao Ministério Público e ao Tribunal de Contas do Estado, iniciados em 2019 e de multas do transporte coletivo. “Iniciamos por esses processos porque eles são segmentados mais facilmente”, explica o diretor-presidente da Companhia de Informática de Jundiaí (Cijun), Amauri Marquezi. A Cijun será responsável pelo treinamento dos servidores da PMJ e pela manutenção do SEI.

Numa segunda etapa, a tramitação digital passará a valer para os processos de compras nas modalidades mais simples como a Compra Direta e o Convite, ambos realizados pela Unidade de Gestão de Administração e Gestão de Pessoas (UGAGP). “Esses processos são em grande número e o processo em papel tramita internamente por cerca de três a quatro semanas para ficar pronto para a licitação. Nossa meta é reduzir esse tempo para no máximo uma semana ao usar o sistema 100% eletrônico e agilizar as compras governamentais”, afirma a gestora Simone Zanotello.

Com mais agilidade nos trâmites internos, a expectativa da Administração é de que esse ganho reflita diretamente nos serviços prestados à população. “Nossa meta principal é que, ao tornar o governo cada vez mais digital, isso reduza o tempo resposta para o contribuinte. Agilizar os serviços e ainda economizar recursos são ações essenciais para que a Prefeitura possa aumentar a qualidade dos serviços prestados à população”, completa o gestor de Governo e Finanças, José Antonio Parimoschi.
Jundiaqui
Você vai
gostar de

A Solenidade de Corpus Christi na vida e na missão da Igreja

Por Dom Vicente Costa

A arte de Ricardo Colombera entra na linha no Complexo Fepasa

Tatuador famoso em Jundiaí faz sua estreia como artista plástico

Quer mais Kekerê? Venha então que tem muita gente aqui…

Lígia Ballas registrou toda a alegria do desfile do bloco afro para o JundiAqui

Recordista Rodrigo Koxa desfila com troféu pelo Guarujá

Jundiaiense que pegou a maior onda da história é recebido com festa na cidade em que mora
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.