Jundiaqui
Jundiaqui

Padre Paulo de Sá Gurgel, grande educador e ser humano

Jundiaqui
27 de agosto de 2018
Por Vivaldo José Breternitz, do blog Jundiahy Antiga

O Padre Paulo nasceu em 2 de outubro de 1920, em Ipaumirim, Ceará, filho de Octávio Gurgel e Maria das Dores de Sá Gurgel.

Chegou à nossa cidade em 1934, como aluno do Seminário Salvatoriano que funcionava aqui - os Salvatorianos chegaram a Jundiaí em 1922. Estudou muito, inclusive em Roma, onde cursou Direito Canônico e foi ordenado em 18 de março de 1946.

No final de 1952, voltou a Jundiaí, com a missão de fundar o então Ginásio Divino Salvador, que começou a funcionar em 1954 - a foto abaixo, do acervo do Prof. Maurício Ferreira/Sebo Jundiaí, mostra o prédio onde funcionavam o Ginásio e o Seminário em 1956.



Além de Diretor do Ginásio, Padre Paulo de Sá Gurgel ministrava aulas de Latim, Português e Religião; entusiasta dos esportes, trouxe professores de Educação Física, como o saudoso Prof. Daniel Hehl Cardoso, que trabalhava com os alunos do Ginásio e com os seminaristas, que estudavam no mesmo prédio da Rua General Carneiro, Vila Arens.

O Ginásio consolidou-se com a criação dos cursos Clássico e Científico, adotando a denominação atual de Colégio Divino Salvador.

Muito querido pelos alunos, sempre alegre, apaixonado pela fotografia, deixou um grande acervo que registrou a vida dos Salvatorianos em Jundiaí, Barbalha (no Ceará, onde os Salvatorianos atuam) e Roma, mantendo um laboratório fotográfico. Fluente em latim, espanhol, inglês, francês e alemão, escreveu para jornais e emissoras de rádio, além do livro "Impressões de Viagem".

Pilotando sua motocicleta, ia às capelas que estavam sob a responsabilidade dos Salvatorianos, onde celebrava missas e atendia aos fiéis. Dentre elas, aqui em Jundiaí, a Capela de Vila Rami, hoje o Santuário Diocesano Nossa Senhora Aparecida.

Em 1962, foi transferido para o Ceará, onde os Salvatorianos tem uma presença muito forte, tendo exercido diversos cargos, entre os quais o de Diretor do Colégio Santo Antonio, em Barbalha, e o de Superior da Congregação.

Faleceu em Barbalha em 03.09.2009 onde era muito querido, a ponto de ter sido decretado ponto facultativo no dia de seu enterro (foto abaixo).

Jundiaqui
Você vai
gostar de

Festa da Uva, da alegria e da solidariedade

JundiAqui vem recheado de fotos de momentos mágicos no Parque Comendador Antonio Carbonari

Caldo de carne

Por Paulo de Luna

Samba, suor e lágrimas de emoção no Bar Natura

Quando Tom Nando assume o microfone, a noite de domingo se transforma em uma festa

Tem estreia no Happy Hour do Maxi: a vez de Mayara Manga

Cantora e violonista se apresenta nesta terça-feira a partir das 19 horas
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.