Jundiaqui
Jundiaqui

Daniela da Camara ajuda a pensar em “Cidades de Pedestres”

Jundiaqui
28 de setembro de 2017
Ex-secretária de Planejamento escreve sobre urbanismo caminhável em Jundiaí

Daniela da Camara é um dos 37 auores convidados para o livro "Cidades de Pedestres – A caminhabilidade no Brasil e no mundo", que teve lançamento em São Paulo nesta noite de quinta-feira (28). No facebook, ela escreveu: "Muito feliz com a publicação do livro, no qual fui convidada para escrever um artigo sobre Urbanismo Caminhável: Experiências da Circulação de pedestres na cidade de Jundiaí, juntamente com o querido Lincoln Paiva. Uma honra o desenvolvimento deste projeto na cidade de Jundiaí e, agora, este registro publicado".

"Cidades de Pedestres" propõe a inversão da lógica urbana focada nos carros pela vivência da cidade a pé. Afinal, caminhar é a forma mais democrática de se locomover. Na virada do século XXI, as configurações urbanas em todo o mundo revelam a necessidade de uma transição urgente. As cidades que desprezam o deslocamento a pé, com quadras inteiras sem comércio, com infraestruturas dedicadas ao transporte individual motorizado e socioespacialmente segregadas definem hoje um modelo fracassado. Cada vez mais, a atitude mais revolucionária do cotidiano é, simplesmente, caminhar.

A noção de caminhabilidade – ou walkability, como o conceito vem se afirmando internacionalmente – é o tema do lançamento da Babilonia Cultura Editorial, com distribuição comercial da Relicário Edições. O livro reúne estudos inéditos de cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Copenhague e Nova York, além de Jundiaí.

Com 16 capítulos e 37 autores, o volume é organizado por Victor Andrade, coordenador do Laboratório de Mobilidade Sustentável (LABMOB), vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Urbanismo (PROURB) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), e Clarisse Cunha Linke, diretora executiva do Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITDP Brasil).

O livro reúne textos com análises e cases sobre caminhabilidade assinados por reconhecidos especialistas nacionais e internacionais, técnicos e pesquisadores – incluindo arquitetos, economistas, médicos –, em que o pedestre é o protagonista do espaço público, e a cidade, a expressão de uma efetiva democracia. O arquiteto e urbanista dinamarquês Jan Gehl, uma das grandes referências mundiais em desenho urbano orientado para pedestres e ciclistas, e Janette Sadik-Khan, que revolucionou a mobilidade urbana de Nova York ao ocupar o cargo de secretária de transportes da cidade, entre 2007 e 2013, atual consultora da Bloomberg Associates e conselheira do ITDP, são destaque na obra.

Para Clarisse Cunha Linke, o livro está sendo lançado em um momento em que a sociedade civil organizada está cada vez mais interessada em discutir a democratização dos espaços urbanos. “Esse movimento ganhou força nos últimos anos diante do colapso da qualidade do ambiente urbano em nossas cidades, resultado do uso excessivo do carro como transporte individual”, destaca. “As pessoas precisam se deslocar na cidade com segurança e conforto e, diante do caos na mobilidade das cidades, é o momento de passarmos a tratar a mobilidade a pé como fundamental”, defende Clarisse.



Veja a relação completa:

Andrew Oliveira

Anna Gabriela Hoverter Callejas

Antonio Nélson Rodrigues da Silva

Birgitte Bundensen Svarre

Circe Monteiro

Daniela da Câmara Sutti

Denise Capasso da Silva

Eduardo Alcântara de Vasconcellos

Danielle Hoppe

Gustavo Ribeiro

Jan Gehl

Janette Sadik-Khan

Janice Kirner Providelo

Juciano Martins Rodrigues

Juliana DeCastro

Júlio Celso Vargas

Karina do Valle Marques

Lincoln Paiva

Luiz Saldanha

Mariana Abrantes Giannotti

Mariana Veras

Marina Kohler Harkot

Marlise Di Domenico

Mateus Humberto Andrade

Meli Malatesta

Paula Freire Santoro

Pedro Guedes

Rafaella Basile

Ramiro Levy

Ronaldo Balassiano

Sabrina Machry

Shin-pei Tsai

Silvia Stuchi

Vinicius M. Netto

Washington Fajardo.



Fotos: reprodução facebook
Jundiaqui
Você vai
gostar de

Jundiá Filmes marcou época nos anos 50

Celso de Paula resgata história da companhia que tinha a fotografia de Élio Cocheo

Dragões saem da mitologia e vão ao shopping

Dez deles estão em exposição em Jundiaí, são gigantes e alguns se mexem

Guilherme Salas se prepara para a Corrida do Milhão

Piloto jundiaiense vem tendo uma temporada complicada, mas sonha em se consagrar

Pré-Parada LGBT é show, mas merecia mais público no Parque da Uva

O sol brilhou, mas nem assim as pessoas foram curtir o Domingo no Parque
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.