Jundiaqui
Jundiaqui

DIA DA MULHER \ A batuta de Cláudia Feres faz mágica

Jundiaqui
8 de março de 2018
Maestrina já comandou algumas das principais orquestras brasileiras e até na Ucrânia

Cláudia Feres começou os ensaios para a temporada 2018 da Orquestra Municipal de Jundiaí, a partir de abril. Vai ser o oitavo ano seguido à frente de mais de três dezenas de instrumentistas - tocam violino, viola, violoncelos e contrabaixos - nesse desafio de popularizar a música clássica na cidade.Criada em 2011, a orquestra se confunde com o nome da regente nascida em São Paulo, mas criada aqui. Filha de Josete Feres, dona da Escola de Música de Jundiaí, Claudia formou-se em composição e regência pela Unicamp e continuou seus estudos fora do país. Estudou nos Estados Unidos e obteve o título de mestre em Música pela Northwestern University de Chicago. De volta ao Brasil, estudou com feras como Eleazar de Carvalho.

Maestrina da Orquestra Municipal de Jundiaí e diretora artística da EMJ desde 1997, Cláudia já comandou algumas grandes orquestras, como as sinfônicas de Estado e Municipal de São Paulo, de Campinas e de Porto Alegre. Regeu Amazonas Filarmônica, Orquestra Jovem de Brasília, Orquestra de Câmara da Unicamp, Camerata Fukuda, Orquestra de Câmara de Blumenau, Opera Giocosa del Friuli Venezia-Giulia, Northwestern University Orchestra e North Shore Chamber Orchestra.



Em 1987 venceu o concurso para jovens regentes, promovido pela Orquestra Sinfônica de Porto Alegre. Em 1990, participou do 42º Concurso Internacional da Primavera de Praga. De 1991 a 1994 foi regente titular e diretora artística da Orquestra Sinfônica da Universidade Estadual de Londrina. Participou do International Institute for Conductors em Kiev, onde regeu a Orquestra Sinfônica Nacional da Ucrânia.

De 2002 a 2006 esteve à frente da Orquestra Filarmônica de Mulheres no Projeto Avon Women in Concert, apresentando-se no Parque do Ibirapuera, em São Paulo, na Pedreira Paulo Leminsky, em Curitiba e Teatro Municipal do Rio de Janeiro com as sopranos Barbara Hendricks e Kiri Te Kanawa. Ainda neste projeto, Claudia Feres se apresentou com artistas da música popular, como Rita Lee, Paula Lima, Vanessa da Mata, Margareth Menezes, Milton Nascimento e Daniela Mercury.



Claudia é homenageada neste Dia Internacional da Mulher, porque também foi idealizadora de vários projetos, alguns sociais. De 2011 a 2014, por exemplo, foi regente titular da Orquestra Juvenil de Heliópolis - Instituto Baccarelli, erguendo sua batuta no meio da favela de Heliópolis em São Paulo para revelar novos talentos para a música brasileira e mundial.

Jundiaqui
Você vai
gostar de

O inteligente Palmeiras de 2020

Por Marcel Capretz

Natal do Centro é mágico aos olhos da criançada

ACE e CDL se unem para alegrar a temporada de compras de milhares de jundiaienses

Associação dos Artistas Plásticos leva sua arte ao Solar

Mostra coletiva fica em cartaz até 23 de novembro com uma dezena de artistas

Quer dizer que o São Paulo é o melhor do mundo e o Flamengo o pior?!

Por Marcel Capretz
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.