Jundiaqui
Jundiaqui

Lançamento Casa Cica: “Bambino Inos” une três talentos em livro bilíngue

Jundiaqui
11 de março de 2020
Flávia Ceccantini fez poesia em cima de desenhos de Inos Corradin e Cláudia Patrícia Favi cuidou da tradução ao italiano

Edu Cerioni

Aos 90 anos, o italianinho mais jundiaiense de todos continua aprontando das boas. Agora, suas obras ilustram um livro infanto-juvenil, que une pintura e poesia bilíngue, português e italiano. Esse é Inos Corradin, que nesta noite de terça-feira (10) lotou de amigos o Casa Cica Bar e Cozinha para o lançamento de "Bambino Inos".A sessão de autógrafos, exclusiva para convidados, foi muito concorrida. Inos, para não perder o costume, deu uma atrasada, o que gerou muita expectativa. Mas tudo bem, afinal a casa oferecia a todos uísque, espumante, cerveja e deliciosos petiscos.

Recebendo a todos, a poetisa Flávia Ceccantini e a tradutora Cláudia Patrícia Favi, além de Fátima Augusto, que organizou pela agência Legatto Creative Works a noite de lançamento. Sorrisos, selfies, autógrafos rolaram soltos, entre conversas e risadas à espera de Inos.

O artista plástico chegou acompanhado do filho Sandro e ajudado por um andador, e logo se lançou a dar autógrafos. Feliz como um garoto, disse que a beleza está no sorriso dos amigos, gente como Marisa e Mingo Gaspari, Mary e Weber Freddi Fagnani, Tânia Traldi, Nádia Trimboli, Hélio Braynner Filho, Théo Conceição, Cléber de Almeida, Val Junior, Marilzes e Ivo Petroni, Angela Rappa e Sérgio Del Porto, Adriana Arista e Norberto Borracha, Salim Gebram, Abner Leandro, Telma Guarise, Anette Lorencini, Paulinho Ladeira, Dionísio Sponchiado e César Litaldi, entre tantos outros.Flávia, que já participou de HQ de Maurício de Sousa, contou que começou a escrever no "Jornal da Cidade", aqui em Jundiaí onde morou e terra em que sua mãe nasceu. Foi para São Paulo, na Editora Abril e depois na Editora Globo, onde chegou a coordenar as revistas infanto-juvenis. "Um dia no meu escritório, olhei para o quadro na parede e não tive dúvidas em procurar o Inos. Ele foi gentil, generoso e de cara cedeu as obras. O restante dessa história está no livro".

Ela lembrou dos bons tempos de "JC", com Nelson Manzatto, Sidney Mazzoni, Milton Leite, Waldemar Gonçalves, Hélio Cocheo, Paulo Furuta e outros que lhe trazem uma saudade gostosa. "Morei na mesma rua em que o Inos está até hoje, a rua Eduardo Tomanik, e a aproximação foi bem tranquila".

Sobre o lançamento no Casa Cica antes de São Paulo, ela definiu como uma "homenagem ao Inos e seus amigos". Dia 28 de março, lembra ela, será a vez de apresentar "Bambino Inos" na Livraria da Vila, nos Jardins.

A Livraria da Vila e também a Casa das Letras aqui de Jundiaí, no Shopping Paineiras, vão vender o livro, que tem preço de R$ 68,00.A noite de terça serviu ainda para que a tradutora Cláudia Patrícia Favi conhecesse nossa cidade. Nascida na Colômbia, foi adotada por mãe brasileira e pai italiano e se disse maravilhada com a ideia do "Bambino Inos". Sua mãe trabalhou com Flávia na Abril.

"É um livro bem criativo, poético e com ilustrações fantásticas. Aprendi muito com essa oportunidade. Sinceramente, a tradução é tranquila, porque conheço a língua portuguesa e a italiana, leio e estudo muito. Mas foi um desafio legal me colocar no lugar da criança, de levar toda a poética da Flávia e a criatividade do Inos para o italiano".

Veja fotos da noitada que teve na recepção os sócios do Casa Cica Alejandro Fazzi e Ana Cristina Ferraz: 

Fotos: Edu Cerioni
Jundiaqui
Você vai
gostar de

Sábado tem mostra de curtas produzidos em Jundiaí

“Mostra Cinema em 10 Dias” chega a sua sétima edição com exibição no Ateliê Casarão

Vereador queria demolir o Solar do Barão

Por Vivaldo José Breternitz

Alma de mulher

Por Thaty Marcondes

O desfile da Leões da Hortolândia em vermelho e preto

“Impérios Rubro Negro em Bodas de Cristal” marcou os 15 anos de fundação da escola
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.